Notícias

Plano de saúde: qual o melhor para si?

Não são seguros de saúde, mas dão acesso a estabelecimentos de saúde privados com descontos. Elegemos os melhores planos para quem procura médico ao domicílio, medicina dentária, internamento ou consultas e exames.

  • Dossiê técnico
  • Sandra Justino
  • Texto
  • Ana Santos Gomes
27 dezembro 2021
  • Dossiê técnico
  • Sandra Justino
  • Texto
  • Ana Santos Gomes
Planos de saúde

iStock

Os planos de saúde disponibilizam o acesso a redes convencionadas de clínicas e hospitais, com quem negociaram previamente uma tabela de descontos para cada serviço. Muitos consumidores confundem-nos com seguros de saúde, mas, na verdade, são bem diferentes: não disponibilizam plafonds anuais, não impõem períodos de carência e não têm limites de idade para adesão ou permanência. Qualquer consumidor adulto pode contratar um ou vários planos e começar a usá-los de imediato, beneficiando dos descontos que oferece nos estabelecimentos com os quais tem acordos.

Há dezenas de planos de saúde disponíveis no mercado português, o que aumenta a dificuldade em escolher aquele que mais se adequa às necessidades de cada família. Por essa razão, analisámos as diferentes ofertas e elegemos os dez melhores planos para quem valoriza o acesso a médico ao domicílio, medicina dentária, internamento ou consultas e exames. Veja os detalhes abaixo, após "A nossa análise aos melhores planos de saúde".

Como escolher um seguro de saúde

Ao contrário dos planos de saúde, os seguros disponibilizam um conjunto de coberturas e a cada uma delas corresponde um plafond anual. Se o utilizador gastar mais do que o capital contratado, a seguradora não suporta qualquer comparticipação até à data de renovação da apólice. Entre as coberturas mais procuradas estão hospitalização, ambulatório (que inclui consultas de especialidade, exames e tratamentos) e estomatologia. Mas as apólices mais completas podem ainda incluir medicamentos, doenças graves e acesso a redes de bem-estar e lazer, entre outras.

Os seguros de saúde podem ser comercializados em regime de rede convencionada, reembolso ou ambos. No regime de rede convencionada, a seguradora comparticipa diretamente os atos médios nos estabelecimentos da rede com a qual tem acordos e o beneficiário suporta apenas uma parte residual da despesa. Já no regime de reembolso, o beneficiário suporta integralmente a despesa médica em qualquer estabelecimento de saúde à sua escola, remetendo posteriormente a fatura para a seguradora, que o reembolsa na percentagem contratada. 

Saiba qual o melhor seguro de saúde para si

E se não quiser renovar o seguro ou o plano de saúde?

As regras são diferentes para cada um dos produtos, embora ambos tenham uma duração anual, renovável por iguais períodos. No entanto, se o prémio do seguro de saúde não for pago até à data da renovação, a apólice é automaticamente anulada. Já se o custo do plano de saúde não for pago até à data da sua renovação, o consumidor fica em dívida, que vai acumulando juros. Para rejeitar a renovação de um plano de saúde, é necessário comunicar essa intenção por escrito à entidade que o comercializa com a antecedência mínima de 30 dias. Caso contrário, o plano é renovado na data prevista e o consumidor fica vinculado àquela entidade por mais um ano, estando obrigado ao pagamento das mensalidades contratadas.

A nossa análise aos melhores planos de saúde

Exclusivo Simpatizantes

Para ler, basta ter conta no site (disponível para subscritores e não-subscritores).

Entrar

Não tem acesso? Criar conta gratuita

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.