Como escolher o seguro de saúde

Ajudamos a encontrar o melhor para si.

Com um seguro de saúde consegue ter acesso a estabelecimentos de cuidados de saúde privados. Conheça as despesas incluídas e qual o melhor seguro para as suas necessidades.

Como escolher

Principais características

Um seguro de saúde pode ser um bom complemento ao Serviço Nacional de Saúde, pois permite o acesso a cuidados de saúde privados. Dependendo do plano selecionado, garante o pagamento de despesas de internamento, consultas de especialidade, parto, estomatologia, próteses e, até, medicamentos. O nosso simulador ajuda a escolher o seguro de saúde mais adequado para si ou para a sua família.
Voltar ao topo

Seguro ou plano de saúde

Através de um plano de saúde pode aceder a uma rede de hospitais, médicos ou clínicas de diagnóstico, com descontos entre 10% e 50% face ao preço-base. Sem exclusões ou períodos de carência, não tem limites de utilização ou de despesa. 

O segurado paga integralmente todos os cuidados de saúde. Ao contrário dos planos, nos seguros de saúde é a seguradora que paga as despesas médicas até ao respetivo limite de capital.

Voltar ao topo

Coberturas do seguro de saúde

Uma única seguradora pode comercializar vários planos de saúde com coberturas e capitais distintos, o que dificulta a escolha do consumidor. A cobertura de internamento está presente em todas as apólices de seguros de saúde. Além desta, é possível contratar outras coberturas.

  • Hospitalização: internamento em hospital ou clínica por um período superior a 24 horas. Inclui diária hospitalar, aluguer do quarto, honorários de médicos, enfermeiros e anestesistas, bem como testes e exames necessários para determinar a doença. Os tratamentos para restabelecimento do segurado também estão cobertos (enfermagem, medicamentos e materiais usados), radioterapia, quimioterapia e transfusões de sangue. O transporte de ambulância de e para a unidade hospitalar é pago, desde que aconselhado pelo médico. Exclui despesas particulares, como telefone ou televisão. Em regra, também não paga despesas com acompanhantes, exceto para internamento de crianças até 12 anos.
  • Assistência ambulatória: consultas de clínica geral ou de especialidade, exames auxiliares de diagnóstico (radiografia, biopsia, etc.) e tratamentos. Paga despesas com pequenas cirurgias sem necessidade de internamento, como honorários do cirurgião e dos ajudantes, material usado, bloco operatório e, por vezes, o transporte de ambulância. Além das despesas particulares, em regra, ficam de fora consultas e tratamentos de psiquiatria e psicologia (algumas apólices pagam um determinado número de consultas de psiquiatria por ano). Também exclui exames de rotina, fisioterapia (exceto se resultar de acidente), exames e tratamentos de infertilidade ou de inseminação artificial, hemodiálise, tratamentos de obesidade, termas, medicinas alternativas e doenças profissionais.
  • Parto: paga todas as despesas relacionadas com a gravidez, desde os exames (ecografias, análises ao sangue, CTG, etc.) até ao parto. Além do parto natural, estão cobertas a cesariana e a interrupção espontânea de gravidez. A seguradora paga a diária hospitalar da mãe e do recém-nascido, os honorários médicos e cirúrgicos, o obstetra, o pediatra, a sala de operações e os medicamentos ministrados. Em muitas companhias, esta cobertura está integrada na de internamento hospitalar, com um limite de capital próprio. Não paga despesas particulares, como o uso do telefone.
  • Estomatologia: garante os encargos relacionados com consultas e tratamentos dentários. Algumas companhias só pagam as despesas ao abrigo da cobertura de estomatologia quando realizadas na rede de prestadores da seguradora. Geralmente, o capital seguro é baixo (entre 200 e 1000 euros). Como tal, algumas seguradoras optam por associar ao seguro de saúde um plano dentário, que não tem um limite máximo para as despesas. Não paga doenças preexistentes e tratamentos com utilização de metais preciosos. Algumas apólices excluem os aparelhos de correção dos dentes.
  • Próteses e ortóteses: garante as despesas com a aquisição de próteses (aparelhos que substituem membros ou órgãos) e ortóteses (aparelhos auxiliares de uma função, como óculos, lentes de contacto graduadas, aparelhos auditivos, canadianas e cadeiras de rodas, por exemplo), desde que prescritos por um médico. Exclui óculos de sol, calçado ortopédico, meias elásticas, cintas e colchões ortopédicos.
  • Medicamentos: comparticipa o custo dos medicamentos prescritos.

Quanto maior for o número de coberturas que integra o plano e o respetivo limite de capital, mais caro será o seguro, pelo que é importante selecionar o pacote de coberturas adequado. As coberturas mais importantes e cuja contratação recomendamos são o internamento, a assistência ambulatória e, no caso de mulheres em idade fértil, o parto.

Regra geral, a cobertura de estomatologia tem limites de capital reduzidos e uma franquia anual. Se prevê realizar tratamentos dentários dispendiosos (como a colocação de implantes ou aparelhos), recomendamos a subscrição de um seguro específico.

Voltar ao topo

Modalidade de assistência e mista

Na modalidade de assistência, o segurado recorre aos cuidados médicos dos profissionais ou estabelecimentos que fazem parte da rede de prestadores convencionados com a seguradora e não tem de desembolsar a totalidade da despesa. Paga uma pequena quantia por cada ato, na altura em que é assistido.

Com a modalidade mista, o segurado pode optar entre os profissionais ou estabelecimentos convencionados com a seguradora ou escolher livremente os médicos e as instituições de saúde onde pretende ser atendido. No último caso, o cliente paga a totalidade da despesa, mas é reembolsado pela seguradora em 80 a 90% do valor dos gastos, mediante a entrega dos respetivos comprovativos. Em caso de internamento hospitalar fora da rede, as despesas poderão ascender a valores muito elevados e, eventualmente, incomportáveis pelo segurado. Nesses casos, contudo, poderá sempre solicitar à seguradora a emissão de um termo de responsabilidade, em que esta se compromete perante a instituição de saúde a pagar as despesas efetuadas até ao limite do capital seguro.

Voltar ao topo

Limite de idade e de capital

As seguradoras definem um limite máximo de adesão ao seguro, regra geral, 60 anos. Pode também ser definido um limite de permanência, a partir do qual a pessoa é excluída (por norma, 65 ou 70 anos). Algumas companhias prescindem desse limite se o seguro for contratado antes dos 55 anos. Os filhos deixam de estar abrangidos aos 25 anos.

Para cada cobertura, as seguradoras definem uma indemnização máxima por pessoa e por ano. De cada vez que o segurado recorre ao seguro, o limite anual da cobertura é diminuído do valor pago pela seguradora, sendo reposto no início da anuidade seguinte. A cobertura de parto pode ter um limite anual de indemnização autónomo ou estar integrada na cobertura de hospitalização. Algumas coberturas também podem ter limites para despesas específicas. Por exemplo, a cobertura de próteses e ortóteses define um limite mais reduzido para óculos e lentes de contacto.

Voltar ao topo

Questões frequentes

Respondemos às principais dúvidas sobre seguros de saúde.

Qual é o melhor seguro de saúde: Médis ou Multicare?

Na altura de contratar um seguro de saúde, muitos consumidores ponderam entre Multicare e Médis, as principais marcas do mercado. Dependendo do perfil, a melhor opção de seguro pode ser de outra seguradora. Para saber qual o melhor seguro de saúde para o seu caso, veja o nosso artigo sobre os seguros de saúde destas companhias.

O que é o período de carência no seguro de saúde?

O segurado só pode ativar as coberturas do seguro depois de decorrido o período de carência. Na prática, trata-se de um adiamento do início do seguro, aplicado apenas em caso de doença e nunca em caso de acidente. O período de carência mais usual é de 90 dias para todas as coberturas, exceto na de parto, que varia entre 365 e 540 dias. A maioria das seguradoras define períodos de carência mais alargados para determinado tipo de despesas. Por exemplo, 1 ano para tratar varizes.

O que são copagamentos ou franquias?

Se recorrer à rede de prestadores da seguradora paga uma quantia fixa (copagamento). Por exemplo, por cada consulta de especialidade o segurado paga ao prestador um valor fixo de 12 euros, independentemente do custo. Em algumas coberturas, o segurado paga uma franquia. Estas podem ser definidas por ato médico (por exemplo, primeiros 200 euros em caso de hospitalização) ou anuais (primeiros 50 euros em despesas de estomatologia da anuidade). 

Voltar ao topo