Notícias

Gravidez: atenção aos medicamentos para enxaqueca

28 julho 2017
Gravidez: atenção aos medicamentos para a enxaqueca

28 julho 2017
Os valproatos para a enxaqueca devem ser interrompidos mas, se tem epilepsia ou doença bipolar, continue com a medicação.

As mulheres que tomam medicamentos com valproato ou ácido valpróico devem ter especial atenção se pensam em engravidar ou estão grávidas. Segundo o INFARMED, essas substâncias podem causar malformações graves nos bebés e afetar o desenvolvimento durante o crescimento. Independentemente da doença que tem - epilepsia, doença bipolar ou enxaqueca -, consulte o médico com urgência se suspeita estar grávida.

As mulheres com epilepsia ou doença bipolar não devem interromper a toma do medicamento, que é essencial para controlar ambas as doenças. O melhor é falar com o médico antes de engravidar, para definir um plano que garanta que o problema está controlado e os riscos para o bebé são reduzidos.

Já quem usa os medicamentos para prevenir a enxaqueca deve suspender a toma caso pretenda engravidar ou suspeite estar grávida.

Em Portugal, os medicamentos que contém valproato ou ácido valpróico são:

  • Ácido Valpróico Generis;
  • Ácido Valpróico Ratiopharm;
  • Ácido Valpróico Sandoz;
  • Depakine;
  • Depakine Chrono;
  • Depakine Chronosphere;
  • Diplexil;
  • Diplexil-R (também usado na prevenção da enxaqueca).

A Agência Europeia do Medicamento tem reforçado o alerta sobre a toma de valproatos desde 2014. Vai mesmo realizar uma audição pública aos consumidores, para avaliar a perceção que têm sobre a segurança destes medicamentos.


Imprimir Enviar por e-mail