Notícias

Ansiedade e insónias: benzodiazepinas a mais

Mudar mentalidades

O consumo excessivo de benzodiazepinas afeta milhares de portugueses. Muitos dizem já não conseguir dormir sem o medicamento: à dependência física, junta-se a psicológica. Com efeito, um relatório da Coordenação Nacional da Estratégia do Medicamento e dos Produtos de Saúde mostra que, em 2016, um em cada cinco portugueses comprou, pelo menos, uma embalagem de fármacos para a ansiedade e que a maioria seguiu uma toma diária.

Em face dos números, o Observatório Português dos Sistemas de Saúde defende ser “preciso assumir a existência de um problema de saúde pública na prescrição de benzodiazepinas” e apurar se as farmácias continuam a dispensar sem receita

O nosso estudo desenterra algumas raízes do problema. Maior rigor na avaliação do doente, aposta nas abordagens sem fármacos para as situações menos graves, prescrição rigorosa nos casos que exijam medicamentos e venda com receita são as armas que podem inverter as estatísticas. Até lá, há que continuar a apostar em campanhas de sensibilização que envolvam toda a sociedade.