Notícias

O Meu Dentista: insolvência confirmada

20 maio 2016
As clínicas “O Meu Dentista” encontram-se em situação de insolvência.

Sem recuperação financeira possível, as 12 clínicas “O Meu Dentista” encerraram. Se tem tratamentos pagos ainda por realizar, saiba como reclamar. O prazo para reclamar os créditos termina a 16 de junho.

Processo de insolvência

O que é o processo de insolvência?
Nos termos do Código da Insolvência e da Recuperação de Empresas (CIRE), o processo de insolvência consiste na execução universal que tem como finalidade a satisfação dos credores pela forma prevista num plano de insolvência, baseado na recuperação da empresa compreendida na massa insolvente, ou, quando tal não é possível, na liquidação do património do devedor insolvente e repartição do produto obtido pelos credores. A reclamação de créditos implica o reembolso do meu crédito?
Não. Da reclamação de créditos não resulta, automaticamente, o reembolso do crédito.

Qual o prazo para reclamar o meu crédito?
A reclamação de créditos deve ser apresentada no prazo fixado na sentença de declaração de insolvência, prazo esse que não poderá exceder 30 dias.
A generalidade dos credores são citados editalmente, sendo a sentença publicada no portal Citius e num jornal diário de grande circulação nacional.
As reclamações devem ser remetidas ao administrador de insolvência. Este, no prazo de 15 dias após o termo do prazo de reclamações, elabora uma lista de créditos reconhecidos e uma lista de créditos não reconhecidos. Esta lista será entregue pelo administrador de insolvência na secretaria do tribunal e publicada no portal Citius.

Como reclamar o meu crédito?

Reclame por escrito, através de carta registada com aviso de receção e dirigida ao administrador de insolvência, acompanhada de toda a documentação relevante para a apreciação do crédito, nomeadamente, licença de aprendizagem/contrato e comprovativo de pagamento efetuado, por exemplo, fatura, recibo ou outro documento comprovativo.

Existe alguma carta-tipo disponibilizada pela DECO para reclamar?
Sim, utilize a carta-tipo que disponibilizamos em Anexo. A carta deverá ser, sempre que possível, adequada à situação em concreto do credor, e acompanhada de toda a documentação relevante para apreciação dos créditos, nomeadamente, licença de aprendizagem/contrato e comprovativo de pagamento efetuado, por exemplo, fatura, recibo ou outro documento comprovativo.

A quem dirijo a minha reclamação de créditos?
A reclamação de créditos deverá ser dirigida e remetida ao administrador de insolvência, por carta registada com aviso de receção para o seu domicílio profissional, a quem incumbe elaborar as listas de créditos.

Tenho de contratar um advogado para reclamar o meu crédito?
Não. Sem prejuízo da obrigatoriedade de constituição de advogado para outros atos, não é obrigatória a constituição de mandatário judicial para a reclamação de créditos. Não obstante, poderá constituir um advogado tendo em vista um melhor acompanhamento do processo, ou requerer apoio judiciário junto dos serviços da Segurança Social, no sentido de ser nomeado oficiosamente um advogado, cumpridos os requisitos decorrentes da Lei do Apoio Judiciário. Para mais informações, consulte o sítio da Segurança Social na Internet. Caso o crédito não seja reconhecido e pretenda impugnar a lista de créditos, terá de constituir advogado ou requer apoio judiciário para esse efeito. Existe algum custo ou encargo associado à reclamação de créditos?
Não. A reclamação de créditos não se encontra sujeita ao pagamento de qualquer encargo ou valor, sem prejuízo de outros custos que possam estar inerentes ao processo, nomeadamente, impugnação dos créditos ou constituição de mandatário judicial.

O que sucede se o crédito reconhecido pelo administrador de insolvência for inferior ao que referi na reclamação de créditos ou se não for reconhecido pelo administrador de insolvência?
O credor poderá impugnar a lista provisória de créditos no prazo de 10 dias, após o termo do prazo para o administrador da insolvência entregar as listas.
Pode qualquer interessado impugnar a lista de credores reconhecidos através de requerimento dirigido ao juiz, com fundamento na indevida inclusão ou exclusão de créditos, ou na incorreção do montante ou da qualificação dos créditos reconhecidos. Se não houver impugnações, é de imediato proferida sentença de verificação e graduação dos créditos, em que, salvo o caso de erro manifesto, se homologa a lista de credores reconhecidos elaborada pelo administrador da insolvência e se graduam os créditos em atenção ao que conste dessa lista. Para a impugnação da lista de créditos, terá de constituir advogado ou requer apoio judiciário para esse efeito, junto da Segurança Social.

O que deverei fazer para obter auxílio durante o Processo de Insolvência?
Para obter auxílio durante o Processo de Insolvência poderá constituir mandatário judicial ou requerer apoio judiciário junto dos serviços da Segurança Social, no sentido de ser nomeado oficiosamente um advogado, cumpridos os requisitos decorrentes da Lei do Apoio Judiciário. Para mais informações, deverá consultar o site da Segurança Social.