Notícias

Hospital usa tabela de preços da ADSE antes do tempo

Um hospital privado com acordo com a ADSE cobrou os consumíveis de um curativo a um leitor. Mas a tabela de preços que previa essa cobrança ainda não estava em vigor.

12 setembro 2018
tarifario ADSE

iStock

Em fevereiro, um leitor precisou de um curativo e recorreu a uma unidade hospitalar privada convencionada com a ADSE, em Coimbra. Ao sair da enfermaria, foram-lhe apresentadas duas faturas: uma cobrava 55 cêntimos pelo penso e a outra 9,13 euros pelos consumíveis necessários à realização do cuidado médico.

À data, ainda não estava em vigor a tabela de preços aplicada a convencionados da ADSE para 2018. O leitor consultou o documento anterior, de 2017, e confirmou que o preço dos atos de enfermagem em ambulatório já incluía a eventual utilização de consumíveis. Por isso, recusou o pagamento e denunciou a situação através da nossa plataforma Reclamar.

O leitor estava atento às tabelas de preços para convencionados da ADSE e sabia que o novo tarifário ainda não havia entrado em vigor. Logo, os preços deveriam ser cobrados de acordo com a tabela vigente, neste caso, a de 2017. Os consumíveis gastos em atos de enfermagem, realizados em ambulatório, estavam incluídos no preço do próprio ato. O hospital reconheceu os argumentos e anulou a cobrança.

Em caso de conflito com uma entidade de saúde, apresente queixa na nossa plataforma Reclamar. Juntamos o nosso nome à sua reclamação, para dar mais peso à mensagem. Se quiser, pode deixar o caso visível na lista de reclamações públicas, para aumentar a pressão sobre a empresa e ajudar consumidores com situações semelhantes.

Ir para a plataforma Reclamar

 

 

Este artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais se for indicada a fonte e contiver uma ligação para esta página. Ver Termos e Condições.


Imprimir Enviar por e-mail