Notícias

Hospitais: estudo inédito retrata experiência dos utentes

Doente no centro dos cuidados

Colocar o cidadão no centro dos cuidados de saúde é um caminho que deve continuar a ser seguido. Abordar o doente com dignidade e humanismo reforça a colaboração com os profissionais de saúde e a adesão aos tratamentos.

E, nesta área, apesar dos resultados encorajadores, continua a haver grande potencial de melhoramentos, em especial, na fase em que o doente tem de aguardar até ser atendido. O controlo da dor ou de outros sintomas nem sempre é devidamente considerado. Não pomos em causa que as situações urgentes sejam abordadas com o exigido cuidado. Mas a verdade é que uma espera muitas vezes longa, associada ao desconforto da doença, ainda que o caso clínico possa não ser grave, acaba por tornar a experiência negativa e prejudicar a perceção global sobre o hospital.

Mais: para o objetivo de colocar o utente no centro dos cuidados ser alcançado, a participação daquele nas decisões, o envolvimento da família e o apoio na fase pós-alta têm de ser a regra, e não a exceção. E, claro, também a comunicação com o hospital requer maior dose de eficácia.