Notícias

Desfibrilhadores mais à mão

05 setembro 2012 Arquivado
Desfibrilhadores

05 setembro 2012 Arquivado

Dentro de 2 anos, todos os estabelecimentos comerciais de "dimensão relevante" serão obrigados a ter desfibrilhadores automáticos externos, que não precisam de ser operados por médicos.

Neste grupo incluem-se aeroportos, portos comerciais, estações ferroviárias e de camionagem com fluxo médio de 10 mil passageiros, e recintos desportivos, de lazer e de recreio com lotação superior a 5 mil pessoas. Aprovada em julho último, a medida responde a uma reivindicação da DECO com mais de 7 anos. A instalação dos aparelhos será monitorizada pelo INEM.

Por ano, morrem milhares de portugueses devido a acidentes vasculares. Reanimar a vítima nos primeiros 4 minutos pode ser a diferença entre a vida e a morte. A partir daí, a cada minuto, as hipóteses caem entre 7 e 10 por cento. Um desfibrilhador elétrico, aliado a massagem cardíaca e insuflações, aumenta a probabilidade de sucesso.


Imprimir Enviar por e-mail