Dicas

Lista de espera para cirurgia: como funciona

10 março 2015

Conheça os seus direitos e saiba se pode recusar a data proposta. Ajudamos a navegar no sistema de inscritos e respondemos às dúvidas frequentes dos leitores.

A inscrição

Depois do médico de família referenciar o utente para o hospital da sua área, é o médico que o atende nessa unidade que avalia se a cirurgia é necessária e elabora a proposta cirúrgica com os dados do utente, o diagnóstico, o nível de prioridade e outras informações clínicas mais específicas. A proposta é entregue ao responsável pelo serviço cirúrgico, mas também ao utente. Na prática, é uma pré-inscrição na lista de inscritos para cirurgia. Para pôr o seu nome na lista, assina ainda uma nota de consentimento. Caso não possa, assina o seu representante legal. 

A nota de consentimento é entregue na unidade hospitalar de gestão de inscritos para cirurgia do hospital e esta faz o registo provisório na lista, respeitando prazos que variam com o nível de prioridade de 1 a 3 (veja o separador Marcar Cirurgia) atribuído pelo médico. 

De acordo com o nível de prioridade, o responsável cirúrgico tem um prazo entre 2 e 10 dias para dar o consentimento à cirurgia. Pode recusá-la por não estar de acordo com as práticas definidas, mas nesse caso o médico que propôs a cirurgia é obrigado a chamar de novo o utente para redefinir o seu tratamento. Caso autorize, o utente é inscrito na lista pelo nível de prioridade e antiguidade do caso e recebe um comprovativo.

Enquanto estiver na lista, o doente é obrigado a manter os seus dados atualizados junto da unidade hospitalar de gestão de inscritos para cirurgia.