Dicas

Cuidar de um doente em casa

26 março 2015
Cuidar de um doente em casa

26 março 2015

Quem sofre de uma doença incurável e progressiva, como cancro e demência, prefere ser tratado em casa. Pesquisámos o preço de muletas e outro material e ajudamos os cuidadores a lidar com a doença.

Fase terminal

Nos últimos tempos, podem surgir tonturas, falta de apetite, grande debilidade física, dificuldade em engolir os comprimidos, problemas respiratórios, confusão, alucinação devido aos fármacos e frio nos pés e nas mãos. O doente, se estiver consciente, assim como a família e os profissionais de saúde, devem discutir adaptações ao tratamento. Por exemplo, pode ser necessário parar com alguma medicação ou passar a tomá-la em casa, controlar sintomas como vómitos, criar um ambiente confortável e manter sempre à mão um número de contacto da equipa médica.

Em alguns países, como Portugal, é possível deixar um documento a discriminar os tratamentos a receber nesta fase. Conhecido como testamento vital, permite aos familiares e aos profissionais de saúde saber quais os procedimentos recusados pelo doente, caso este fique impossibilitado de comunicar. Ventilação mecânica e ressuscitação cardiopulmonar são alguns exemplos.

Desde julho de 2014 que entrou em funcionamento a plataforma eletrónica do Registo Nacional do Testamento Vital (Rentev), que permite oficializar o testamento vital. O serviço é gratuito.