Review

Bálsamo Tigre: cosmético ou medicamento tradicional à base de plantas?

São vários os sites que indicam que serve para aliviar problemas como dores musculares, congestão nasal e enxaquecas. O Bálsamo Tigre tem ganho popularidade, mas, como produto classificado como cosmético, não pode alegar funções terapêuticas.

30 agosto 2022
bálsamo tigre

Fotografia: Alexandra Lemos

O Bálsamo Tigre (ou Tiger Balm) é uma pomada com origem na medicina tradicional chinesa feita à base de extratos de plantas. Nos últimos anos tem ganho popularidade em vários países, nomeadamente Portugal. De acordo com o seu fabricante, é “usado tradicionalmente por milhões de pessoas em mais de 100 países” e “há mais de 100 anos”.

Na internet é fácil encontrá-lo à venda em sites de farmácias, parafarmácias e lojas de produtos naturais com promessas de benefícios como alívio de enxaquecas ou da congestão nasal, alívio da sensação de cansaço nos membros inferiores ou das dores musculares e das articulações, assim como de problemas crónicos articulares, como dores provocadas pelo reumatismo ou pela artrite.

No entanto, por se tratar de um produto classificado como cosmético, não pode alegar qualquer tipo de funções terapêuticas. Um produto cosmético destina-se apenas a ser aplicado nas partes externas do corpo humano (epiderme, sistemas piloso e capilar, unhas, lábios e órgãos genitais externos), dentes e mucosas bucais, com a finalidade de limpar, perfumar, modificar o aspeto, proteger, manter em bom estado ou corrigir os odores corporais.

O que é o Bálsamo Tigre e para que serve?

O Bálsamo Tigre (Tiger Balm) é uma pomada feita à base de extratos de plantas e está disponível no mercado em duas versões: o Bálsamo Tigre Vermelho e o Bálsamo Tigre Branco.

Bálsamo Tigre Vermelho

É composto por vaselina, cera sintética, cânfora, mentol, óleo de cajeput (também conhecida por árvore do chá branco), óleo de hortelã-pimenta, óleo de cravo-da-Índia, óleo de cássia, entre outras fragrâncias, e contém várias fragrâncias alergénicas, como o limonene ou o linalool, não sendo, por isso, recomendada a utilização em peles sensíveis ou com tendência a alergias. No entanto, no site internacional oficial do produto são apresentadas alegações de alívio de dores musculares e da comichão devida a picadas de insetos, uma indicação que consideramos contraditória, já que o produto recomenda que não se aplique o bálsamo sobre a pele irritada.

Bálsamo Tigre Branco

O Bálsamo Tigre Branco tem uma composição muito semelhante à versão vermelha: cera sintética, cânfora, óleo de eucalipto, mentol, óleos de cravo-da-Índia, entre outras fragrâncias. Também este contém várias fragrâncias alergénicas, entre elas o limonene ou o linalool, motivo pelo qual também não se recomenda a sua utilização em peles sensíveis ou com tendência a alergias. O site oficial diz que pode ser utilizado como tratamento da dor de cabeça, alívio da congestão nasal, para a flatulência e contra a comichão de picadas de insetos.

Quais os potenciais efeitos dos seus ingredientes?

A cânfora, substância extraída da árvore Cinnamomum camphora L., que pode ser encontrada, sobretudo, em países asiáticos, como a China e o Japão, está presente na composição das duas versões do Bálsamo Tigre. Esta substância é conhecida pelas suas propriedades antimicrobianas, antitússicas e anti-inflamatórias e ainda pela sua ação rubefaciente (causar vermelhidão).

Já o mentol, que também está presente nestas pomadas, é um composto orgânico que pode ser obtido por síntese ou extração da planta Mentha spp., e é, há muitos anos, usado como analgésico tópico. O mecanismo exato pelo qual produz analgesia ainda não é bem conhecido. No entanto, esta substância parece aumentar a circulação sanguínea cutânea no local de aplicação e causa uma sensação de arrefecimento quando utilizado em concentrações moderadas.

Que cuidados é preciso ter na utilização destas pomadas?

O produto adverte que as mulheres grávidas e a amamentar devem consultar o médico antes de o usar. Além disso, estes bálsamos não devem ser aplicados sobre a pele irritada, em membranas mucosas ou em redor dos olhos. Tendo em conta a presença de fragrâncias alergénicas, o seu uso deve ser evitado por pessoas com pele sensível, tendência para alergias ou crianças. Como efeitos adversos, pode causar vermelhidão, comichão, sensação de ardor, irritação da pele e dificuldades respiratórias, quando aplicado no peito para tratar a congestão nasal.

Bálsamo Tigre não deveria ser vendido como medicamento?

Embora sejam compostas por extratos de plantas em concentrações reduzidas e se recomende que sejam aplicadas na pele, estas pomadas estão, implicitamente, indicadas para situações de dor muscular ou articular localizada, cuja ação pretendida é exercida nas partes internas do corpo, nomeadamente, na derme, vasos sanguíneos, articulações, tendões e músculos, com a finalidade de restaurar, corrigir ou modificar funções fisiológicas, através de uma ação farmacológica, imunológica ou metabólica. Basta, aliás, uma pesquisa na internet para perceber que são feitas várias alegações quanto à sua utilização neste tipo de situações.

Tendo em conta que estão em causa produtos constituídos principalmente por extratos de plantas, cujas indicações são baseadas na longa tradição de utilização terapêutica, a DECO PROTESTE contactou o Infarmed para questionar se estes produtos não deveriam ser colocados no mercado como medicamentos tradicionais à base de plantas. Classificados desta forma, para estarem presentes no mercado e disponíveis para compra por parte dos consumidores, estas pomadas teriam, assim, de demonstrar o cumprimento das exigências relativas à sua qualidade, segurança e eficácia, através dos vários procedimentos previstos para a concessão de uma Autorização de Introdução no Mercado.

Em resposta à DECO PROTESTE, a Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde assegura que “esta exposição originou um processo que será tratado pelo Infarmed e do qual resultará uma atuação em conformidade com os procedimentos e normativos legais aplicáveis”. O Infarmed diz também que analisará a situação reportada para, assim, “desencadear os mecanismos que se revelem necessários para repor a conformidade do mercado”.

Em Portugal, o Bálsamo Tigre (Tiger Balm) está, atualmente, classificado como um produto cosmético que deve ser aplicado apenas nas partes externas do corpo humano, com o objetivo de melhorá-las, limpá-las ou modificar-lhes o aspeto, pelo que é proibido apresentar características de prevenção ou tratamento de doenças, tais como funções analgésicas ou de tratamento de enxaquecas, por exemplo. Embora importe referir que o produto não faz este tipo de alegações nas suas embalagens, apresenta o seu site oficial com essas alegações e fazendo uma pesquisa online encontramos este tipo de “recomendações”.

Depois da resposta do Infarmed, continuaremos a acompanhar o processo e aguardamos que sejam conhecidas as medidas a aplicar.

Junte-se à maior organização de consumidores portuguesa

A independência da DECO PROTESTE é garantida pela sustentabilidade económica da sua atividade. Manter esta estrutura profissional a funcionar para levar até si um serviço de qualidade exige uma vasta equipa especializada.

Registe-se para conhecer todas as vantagens, sem compromisso. Subscreva a qualquer momento.

Junte-se a nós

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.