Notícias

Legionela: o que é, como se transmite e como prevenir

10 janeiro 2018
legionela

10 janeiro 2018

Há um vazio legal quanto às auditorias à qualidade do ar interior que é urgente corrigir. Estas devem voltar a ter uma periodicidade obrigatória.

Início

A doença transmite-se por via aérea (respiratória): a pessoa inala gotículas de água (aerossóis) contaminadas com legionela e esta atinge os pulmões. A infeção criada, embora não seja contagiosa, pode ser mortal em casos graves.

Os surtos de legionela que envolveram hospitais portugueses lançaram a discussão sobre a legislação relativa à qualidade do ar interior. Consideramos que há um vazio legal que é urgente corrigir. As auditorias periódicas obrigatórias à qualidade do ar interior foram eliminadas pelo Decreto-Lei n.º 118/2013, de 20 de agosto, mas só através destas é que podem ser detetadas deficiências nos sistemas de climatização. O facto de legalmente ser obrigatório o cumprimento dos valores-limite não é suficiente, porque esse requisito só é verificado em caso de uma denúncia que obrigue a uma inspeção. Só uma inspeção periódica obrigatória contribui para uma adequada política de salvaguarda da saúde pública e de prevenção de doenças como a legionela

A legislação anterior determinava a realização de auditorias a cada 2 anos em escolas, hospitais, clínicas; a cada 3 anos em edifícios de serviços, comerciais, turismo, transportes, culturais; e a cada 6 anos para os restantes casos. Parece-nos uma periodicidade adequada. 

Como se transmite

Consumir água da rede ou usá-la para cozinhar não é prejudicial. Esta doença não se transmite de pessoa para pessoa. Pode ser contraída a tomar duche, a usar os lavabos ou a frequentar, por exemplo, piscinas públicas ou até através do ar vindo dos aparelhos de ar condicionado centralizados. A infeção transmite-se por via aérea (respiratória): a pessoa inala gotículas de água (aerossóis) contaminadas com legionela e esta atinge os pulmões. A infeção criada, embora não seja contagiosa, pode ser mortal em casos graves. O vapor das panelas não é perigoso, porque a bactéria morre a mais de 70ºC. Passar a ferro também é seguro.

A legionela está presente um pouco por toda a natureza, nomeadamente nos rios e nos locais que contêm água doce (lagoas, lagos, pântanos, etc.). Depois de tratada e antes de ser distribuída, a água da rede pública não contém legionela detetável. Esta encontra-se, em estado latente, na água das canalizações.

Esta bactéria também habita em reservatórios artificiais, como sistemas de água doméstica, quente e fria, humidificadores e torres de arrefecimento de sistemas de ar condicionado ou de unidades fabris, piscinas, jacuzzis, instalações termais, equipamentos de terapia respiratória em hospitais, sistemas de rega por aspersão, aparelhos de limpeza com pressão de água, entre outros. Isto é, a bactéria dissemina-se com facilidade em locais onde se libertam aerossóis.