Alertas

Ébola: o que é, como se transmite e como prevenir

23 julho 2019
ebola

23 julho 2019

Evitar o contacto com doentes infetados, lavar e descascar fruta e vegetais e utilizar apenas água potável são alguns dos cuidados para evitar o contágio com o vírus ébola.

Início

Internacionalmente, as viagens para áreas afetadas pelo vírus ébola não estão interditas, mas a Direção-Geral da Saúde recomenda que só se façam se for mesmo indispensável. Desde agosto de 2018 que a República Democrática do Congo está a ser afetada por surto de doença por vírus ébola que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar Emergência de Saúde Pública de Âmbito Internacional.

Os cidadãos devem ponderar viajar para este e outros países afetados pelo ébola apenas em situações indispensáveis e, caso tenham de fazê-lo, devem saber os cuidados a adotar antes de viajar e após o regresso de viagem. Além de cumprirem as recomendações das autoridades locais, devem:

  • não contactar com doentes ou cadáveres infetados com ébola;
  • evitar o consumo de carne de caça e contacto com animais selvagens, vivos ou mortos;
  • lavar e descascar a fruta e vegetais antes do seu consumo e utilizar apenas água potável;
  • lavar as mãos regularmente usando sabão ou antissépticos;
  • garantir práticas sexuais seguras.

O vírus provoca uma febre hemorrágica, com sintomas como febre elevada que começa de repente, mal-estar geral, dores (cabeça, garganta, peito, abdominais, musculares), manchas na pele, náuseas, vómitos, diarreia e hemorragias (não relacionadas com traumatismos). A doença tem um período de incubação que varia entre 2 e 21 dias e a transmissão do vírus pessoa a pessoa ocorre apenas a partir do início dos sintomas ou sinais de infeção.