Notícias

Aparelho auditivo inútil

03 maio 2012 Arquivado

03 maio 2012 Arquivado

A Acústica Médica devolveu 3375 euros à nossa leitora C.L., de Oeiras, porque o aparelho não estava adaptado ao seu ouvido.

C.L. recorreu à Acústica Médica de Benfica, em Lisboa, para melhorar a audição do ouvido direito. Após vários testes, os profissionais indicaram-lhe um aparelho por 3375 euros. A leitora adquiriu-o, mas sempre que tentava usá-lo, sentia dores de cabeça. Foi várias vezes à loja para afiná-lo e aquela até enviou o aparelho para a fábrica. Nada resultou. Diziam-lhe que o problema se devia a ter um canal auditivo invulgar.

Cansada do vaivém, a leitora consultou um otorrinolaringologista, para saber se teria alguma especificidade anatómica que a impedisse de usar aparelho. A resposta foi negativa: tinha um canal normal e poderia usar a prótese. Contudo, o médico alertou-a de que o seu problema seria muito difícil de corrigir por esta via. Aconselhou-a a fazer testes noutro local. C.L. seguiu a recomendação e confirmou que o aparelho não era o mais indicado. Por isso, enviou uma carta à Acústica Médica a pedir a devolução do dinheiro. Não obteve resposta e pediu a nossa intervenção.

Contactámos a empresa, que tentou convencer a associada a reparar o equipamento, mas esta recusou. Cinco meses após o pedido de reembolso, a Acústica Médica aceitou o fim do contrato e devolveu o valor pago. Mais uma prova de que vale a pena lutar pelos seus direitos.