Dossiês

Alergias: como tratar e prevenir

01 julho 2020
mulher a assoar-se num campo de flores

Medicação e cuidados no dia-a-dia ajudam a reduzir os sintomas das alergias. Se é alérgico ao pólen, há uma ferramenta online que pode ajudar.

Choque anafilático: como reconhecer

Uma alergia severa pode desencadear uma reação que envolve todo o organismo e ser fatal para o paciente. Geralmente, ocorre no período de uma hora após o doente entrar em contacto com a substância a que é sensível (pó, alimentos ou medicamentos, por exemplo). Nalguns casos, inicia-se passados alguns minutos e, se não houver uma intervenção médica rápida, pode até levar à morte.

Se tiver os sintomas descritos ou estiver perto da vítima, peça a alguém que o leve ao hospital ou chame imediatamente a ambulância (pelo 112).

Fique atento aos sinais da anafilaxia:

  • comichão generalizada, sobretudo nas solas dos pés e nas palmas das mãos;
  • urticária, ou seja, uma erupção cutânea, com o aparecimento de pequenas lesões rosadas ou avermelhadas (pápulas), acompanhadas de uma sensação de queimadura ou comichão;
  • angiodema, que se manifesta através de inchaço nas zonas onde a pele está menos esticada, como é o caso das pálpebras, dos lábios, da face e do pescoço. Se afetar a laringe, o angiodema pode mesmo causar asfixia;
  • dificuldade em respirar, o que se deve à constrição dos brônquios;
  • náuseas, vómitos ou espasmos abdominais;
  • tonturas ou perda de consciência, devidas à descida brusca da tensão arterial;
  • estado de choque, com o pulso acelerado, ritmo cardíaco irregular e palidez.