Dicas

Olhos: como tratar problemas

30 março 2015
olhos

30 março 2015

Conjuntivite, blefarite, calázio e hordéolo são problemas oftalmológicos frequentes que podem ser resolvidos em casa. Desfazemos alguns mitos, como esfregar uma aliança quente num terçolho.

Conjuntivite

É das patologias mais comuns nos olhos. A inflamação da conjuntiva pode ser infecciosa (viral ou bacteriana) ou não-infecciosa (alérgica ou não-alérgica).

Sintomas
A conjuntivite viral é altamente contagiosa e caracteriza-se, sobretudo, por uma vermelhidão difusa do olho e uma secreção de muco aguado ou um lacrimejar constante. Também pode surgir a sensação de ardor e pálpebras inchadas e, ao acordar, secreções secas nas pestanas (ramelas). A infeção começa, em geral, num olho, mas pode atingir o outro.

A conjuntivite bacteriana é menos comum, mas também muito contagiosa. Afeta um ou ambos os olhos. Na maioria das vezes, é uma situação ligeira que se resolve numa a duas semanas. Os sinais são idênticos aos da conjuntivite viral, com secreções mais opacas. Ao acordar, devido às secreções secas, pode ser difícil abrir o olho infetado.

A conjuntivite alérgica é a mais comum. São as pessoas mais propensas a alergias quem mais sofre. Indivíduos com conjuntivite alérgica apresentam normalmente os sintomas de rinite alérgica ou de uma alergia específica, como pelos de animais, ácaros ou fungos.

Como tratar
As conjuntivites viral e bacteriana curam-se por si só, mas compressas frias aliviam o inchaço e o ardor. Após o aparecimento dos primeiros sintomas, não deve esfregar os olhos e é necessário manter uma higiene cuidada, com toalhas diferentes para cada um deles e sem as partilhar. É de evitar ir à piscina, pois previne a transmissão a terceiros. A conjuntivite viral é contagiosa entre sete e 14 dias. Na conjuntivite viral não deve usar antibióticos, corticosteroides ou a combinação de ambos.

Na bacteriana, os antibióticos tópicos só devem ser considerados se houver sério desconforto ou se os sintomas não melhorarem em três ou quatro dias. Aí, deve ir ao médico.

Na conjuntivite alérgica, a vermelhidão, o inchaço da conjuntiva e das pálpebras, o lacrimejar, o ardor e a comichão podem ser aliviados com compressas frias ou lágrima artificial. Anti-histamínicos tópicos (colírios), como a levocabastina e a azelastina (ambos medicamentos não sujeitos a receita médica), são outra opção.