Dicas

Depressão: antidepressivos para os casos mais graves

30 março 2017
combater a depressão

Tem vontade de chorar, desânimo e sensação de vazio há mais de 2 semanas? Não tome antidepressivos por sua iniciativa. Consulte o médico de família, um psicólogo ou psiquiatra, para fazer o tratamento adequado.

Tratar com medicamentos e psicoterapia

Para identificar a depressão, o médico investiga sintomas, mudanças recentes na vida e o historial de doenças depressivas ou outras do foro mental na família. A condição física também é analisada. Fale abertamente sobre o que sente: quanto mais minuciosas as respostas, maior a probabilidade de o médico chegar ao tratamento eficaz.

Numa depressão ligeira, os sintomas apenas afetam uma parte do quotidiano. Não se recorre habitualmente a medicação, mas age-se sobre os fatores que podem contribuir para o humor depressivo, incluindo o estilo de vida (melhorando o sono, fazendo exercício físico, etc.).

A medicação é sobretudo indicada para tratar depressões moderadas e graves. É aconselhável combinar com psicoterapia, sobretudo nas depressões graves.

A duração da depressão varia. Regra geral, cada episódio de depressão dura geralmente 6 a 8 meses. Algumas pessoas podem manter os sintomas por 2 anos, pelo menos, o que corresponde a uma depressão crónica. Outras passam por um único episódio. Porém, entre 50% a 85% das pessoas sofrerá de novo um episódio de depressão, pelo menos, ao longo da vida.