Dicas

Como lidar com a quarentena devido a coronavírus

Tem de ficar em quarentena ou isolamento? Há um doente com covid-19 em casa? Saiba como manter a boa condição física e psicológica e os cuidados a ter.

  • Dossiê técnico
  • Susana Santos
  • Texto
  • Sofia Frazoa e Alda Mota
08 outubro 2020
  • Dossiê técnico
  • Susana Santos
  • Texto
  • Sofia Frazoa e Alda Mota
mulher a fazer exercício em casa

iStock

Quer o isolamento social quer a quarentena visam impedir a propagação da pandemia, seja por qualquer doente contaminado com o novo coronavírus e respetivos coabitantes, seja por pessoas de tiveram contacto com focos de contágio, ainda que testem negativo. Na prática, uma e outra situação representam que as pessoas ficam impedidas de sair de casa durante um período determinado.

Mas, para muitos, ficar em isolamento traz dificuldades com a ocupação do tempo, a falta de exercício e o stresse associado a estar fechado em casa. E se, a juntar a tudo isto, estiver doente ou a cuidar de um caso suspeito de infeção pelo novo coronavírus, o assunto complica-se mais. Deixamos algumas sugestões para lidar melhor com os dias de isolamento.

Lide com o impacto psicológico da quarentena

O impacto psicológico de uma quarentena é grande e pode ser duradouro. As pessoas em isolamento social estão privadas da sua liberdade, o que, por si só, pode ser difícil de gerir. Por isso, deve ser garantido que a experiência de quarentena é o mais tolerável possível.

Em primeiro lugar, é preciso explicar a quem fica em quarentena as razões da decisão e a duração da mesma. Uma vez em quarentena, é essencial ocupar o tempo com atividades significativas para quem está isolado, garantindo sempre que as necessidades básicas estão asseguradas (comida, bebida e medicação). Neste tempo em casa, pode aproveitar para ler, ver a série ou o filme que não tem conseguido ou fazer arrumações.

O contacto social pode e deve manter-se através do telefone, das videochamadas, das redes sociais ou do e-mail, aproveitando para falar com amigos que não contacta há algum tempo. Uma das melhores formas de reduzir a ansiedade, a solidão e o aborrecimento é manter o contacto com as pessoas de quem gosta.

Como vai ter mais tempo livre, assistir consecutivamente a notícias sobre o tema pode aumentar o medo e a ansiedade. Escolha fontes de informação credíveis e consulte-as uma a duas vezes por dia, protegendo-se do excesso de exposição a notícias sobre o mesmo tema. Manter uma atitude positiva e lembrar-se de que o isolamento não durará para sempre ajuda psicologicamente. 

Mantenha a prática de exercício físico

Além de aproveitar a quarentena ou o isolamento social para relaxar e fazer as atividades de que gosta, deve manter as rotinas habituais, como levantar-se à hora do costume e vestir-se como se fosse sair para trabalhar.

Estar em forma é uma maneira de reforçar o sistema imunitário. No caso da quarentena, não vai mesmo poder sair para se exercitar e terá de encontrar alternativas. Se está em isolamento social voluntário, exercícios como dança, ioga ou pilates são facilmente executados na sala ou no quarto. Há vários vídeos na internet com aulas ou tutoriais de atividades físicas que podem ajudar. E há outros exercícios que pode fazer sem sair do lugar. No site da Direção-Geral da Saúde também encontra algumas recomendações.

Ficar fechado em casa, sobretudo em situações deste tipo, pode levar a estados de tristeza, medo e falta de esperança. Mantenha uma alimentação variada, equilibrada e, se possível, sustentável.

Redobre os cuidados se habitar com um doente ou suspeito de covid-19

Idealmente, a pessoa doente deverá ficar noutro alojamento. Se não for possível e tiver de partilhar a casa, deverá ter cuidados redobrados. É importante manter o protocolo recomendado pelas autoridades de saúde, como lavar frequentemente as mãos e adotar medidas de higiene respiratória.

Mas também é recomendado fazer algumas adaptações na habitação: a pessoa doente ou suspeita de infeção deve ter um quarto só para ela, com a porta sempre fechada, com boa ventilação e uma janela para a rua, e, se possível, ter uma casa de banho que mais ninguém use. Se não for possível, a pessoa suspeita de estar infetada deverá desinfetar sempre a casa de banho depois de a utilizar. Devem ser utilizadas luvas e roupa protetora (como um avental de plástico, por exemplo) para a realização da desinfeção. As instalações sanitárias devem ser lavadas e desinfetadas com um produto de limpeza misto que contenha, em simultâneo, detergente e desinfetante na composição, por ser de mais fácil e rápida aplicação e ação.

Os resíduos como lenços, restos de comida ou outro lixo doméstico, produzidos pela pessoa doente, devem merecer cuidados especiais. Deve ser colocado um caixote do lixo de abertura não manual com saco de plástico no quarto ou na sala onde a pessoa se encontra em quarentena ou isolamento. Todos os resíduos produzidos por essa pessoa serão colocados exclusivamente lá. Os resíduos nunca devem ser calcados, nem deve ser apertado o saco para sair o ar. O saco de plástico apenas deve ser cheio até dois terços da sua capacidade e deve ser bem fechado com dois nós bem apertados e, preferencialmente, com um atilho ou adesivo. O saco bem fechado deve, depois, ser colocado dentro de um segundo saco.

A pessoa doente só deve sair do quarto em situações de extrema necessidade. Se, por alguma razão, sair do quarto, deve usar sempre máscara, manter a distância das outras pessoas e lavar frequentemente as mãos com água e sabão ou com soluções à base de álcool.

É imprescindível limpar a casa diariamente para evitar novos contágios, utilizando sempre luvas. Para a desinfeção comum de superfícies, com especial atenção para zonas de contacto frequente, como maçanetas das portas, interruptores de luz ou outros objetos, deve seguir as recomendações:

  1. lavar primeiro com água e detergente;
  2. aplicar lixívia diluída em água fria na seguinte proporção: quatro colheres de chá de lixívia num litro de água; 
  3. deixar atuar durante 10 minutos;
  4. enxaguar apenas com água e deixar secar ao ar.

O mobiliário e alguns equipamentos (como comandos ou telemóveis) poderão ser desinfetados após a limpeza com toalhetes humedecidos em desinfetante ou em álcool a 70 graus. 

Um doente de covid-19 deve ter uma toalha própria, que só usará uma vez, e que não deve ser colocada com as roupas das outras pessoas no cesto de roupa suja.

O vestuário, a roupa de cama e as toalhas devem ser lavados à máquina, na maior temperatura possível (pelo menos a 60 graus durante 30 minutos), utilizando detergente de máquina. Lave as mãos depois do tratamento de roupas sujas. A loiça e os utensílios de cozinha devem ser lavados com água quente com detergente da loiça ou, de preferência, numa máquina de lavar loiça a 60 graus.

Caso esteja a partilhar casa com um doente de covid-19, meça a temperatura corporal duas vezes por dia e registe-a, mesmo que não tenha sintomas. Em caso de alteração ou agravamento de sintomas (como, por exemplo, se sentir dificuldade em respirar), deve ligar para a linha SNS24 (808 24 24 24) ou, se a gravidade assim o justificar, para o 112.

Junte-se à maior organização de consumidores portuguesa

Num Mundo complexo e com informação por vezes contraditória, a DECO PROTESTE é o sítio certo para refletir e agir.

  • A nossa missão exige independência face aos poderes políticos e económicos. 
  • Testamos e analisamos uma grande variedade de produtos para garantir que a escolha dos consumidores se baseia em informação rigorosa. 
  • Tornamos o dia-a-dia dos consumidores mais fácil e seguro. Desde uma simples viagem de elevador ou um desconto que usamos todos os dias até decisões tão importantes como a compra de casa.
  • Lutamos por práticas de mercado mais justas. Muitas vezes, o País muda com o trabalho que fazemos junto das autoridades e das empresas. 
  • Queremos consumidores mais informados, participativos e exigentes, através da informação que publicamos ou de um contacto personalizado com o nosso serviço de apoio.

A independência da DECO PROTESTE é garantida pela sustentabilidade económica da sua atividade. Manter esta estrutura profissional a funcionar para levar até si um serviço de qualidade exige uma vasta equipa especializada.

Faça parte desta comunidade.

Registe-se para conhecer todas as vantagens, sem compromisso. Subscreva a qualquer momento.

Junte-se a nós

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.