Notícias

Pensos higiénicos eficazes e confortáveis

30 setembro 2016
pensos higiénicos teste deco

30 setembro 2016
Testámos 12 marcas de pensos higiénicos com abas. Todos desempenham bem a função e nenhum apresenta quantidades preocupantes de substâncias indesejáveis. Escolha pelo preço. 

Início

Testámos 12 marcas de pensos com alas e detetámos vestígios de glifosato e compostos orgânicos halogenados, resultantes, por exemplo, do processo de branqueamento da pasta de papel, em alguns. Contudo, a quantidade detetada é ínfima e não representa qualquer risco para a saúde. As associações europeias nossas congéneres analisaram recentemente tampões, incluindo algumas marcas à venda em Portugal (Tampax e O.B.), e também não detetaram problemas.
 
A presença de alergénios é outra preocupação das utilizadoras, em especial das que têm tendência para alergias de contacto (na pele). Os produtos testados não incluem substâncias consideradas alergénicas pela Comissão Europeia. De qualquer modo, convém evitar os produtos perfumados ou com desenhos. Apesar de nem sempre conterem alergénios, o perfume e os corantes não têm utilidade real e podem causar irritações.
 
Em geral, os produtos apresentam boa capacidade de absorção e permitem uma utilização confortável, mas o preço pode variar entre 1 e quase 3 euros por embalagem. Como as diferentes marcas apresentam quantidades diferentes, pelo que convém fazer sempre as contas à unidade.
 
Os pensos são as mais poluentes das proteções menstruais. A seguir, surgem os tampões com aplicador e, depois os sem aplicador. Nenhum deles deve ser colocado na sanita: além de poderem entupir as canalizações, dificultam o tratamento das águas residuais.

Os copos menstruais, em silicone, são os que geram menos desperdício, por serem reutilizáveis. Se é uma adepta deste género de dispositivos, além de ajudar a proteger o ambiente, poupa dezenas de euros a longo prazo. Uma boa opção, mas não convence todas as mulheres.