Notícias

Pastas branqueadoras não branqueiam

26 abril 2019
conjunto de pastas de dentes branqueadoras

A Colgate, a Unilever e a Henkel foram obrigadas, em Itália, a mudar as alegações das suas pastas "branqueadoras". Como já tínhamos denunciado, estes produtos não alteram a cor dos dentes, apenas removem as manchas superficiais.

Na sequência de uma denúncia por publicidade enganosa em pastas dentes “branqueadoras”, da nossa congénere italiana Altroconsumo, a autoridade da concorrência de Itália iniciou uma ação judicial contra a Henkel, a Unilever e a Colgate. Considerou que estas usavam alegações que apenas poderiam ser atribuídas a tratamentos profissionais. As duas primeiras aceitaram alterar as alegações. A Colgate não cedeu e o processo prosseguiu. Acabou por ser condenada a pagar 500 mil euros de multa e a alterar alegações de um dos seus produtos.

Tal como no teste que realizámos em 2017 (publicado na revista TESTE SAÚDE n.º 125, de fevereiro de 2017), a análise a pastas ditas branqueadoras realizada em Itália revelou que os produtos não alteram a cor dos dentes: apenas eliminam as manchas, à semelhança dos dentífricos normais.

Por cá, uma vez que nenhum dos produtos faz aquilo a que se propõe (branquear), alertámos o Infarmed – Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde para os resultados. A denominação “branqueadora” deveria ser eliminada das embalagens, por ser enganosa. Mas não houve consequências práticas. 

O nosso teste a 13 pastas branqueadoras e 2 “normais” mostrou que as primeiras não alteram a cor natural dos dentes, que é geneticamente determinada. Para modificá-la, as substâncias branqueadoras têm de penetrar no dente e atingir a dentina, o que dificilmente se consegue com a escovagem.

As melhores pastas para uso diário são as que combinam um bom desempenho na limpeza com baixa abrasividade.

Para manter os dentes saudáveis, deve lavá-los, pelo menos, duas vezes por dia, durante dois minutos e passar duas horas sem comer após a escovagem.

Para quem sonha ter os dentes “brancos”, o melhor é discutir o método a aplicar com o dentista, tendo em conta que nenhum é definitivo e que é normal os dentes amarelecerem à medida que a idade avança.