Notícias

Depilação com queimaduras

23 outubro 2012 Arquivado

23 outubro 2012 Arquivado

A nossa leitora S.F. sofreu queimaduras durante uma sessão de fotodepilação. Queixou-se no centro onde a realizou, mas foi ignorada, pelo que nos pergunta como deve agir.

Em julho, S.F. recebeu um tratamento de fotodepilação no centro de estética que frequentava há 2 anos. Queixou-se do calor excessivo durante a sessão, mas a esteticista ignorou-a. No final, tinha os braços demasiado vermelhos e com sinais de queimadura. Uma semana depois, dirigiu-se ao centro, mas foi de novo ignorada. Ao fim de 15 dias, como as queimaduras persistiam, escreveu-nos a perguntar como agir.

A primeira coisa a fazer é registar o caso no livro de reclamações, pois estas situações não podem ficar ao nível da queixa verbal.

Quando há sequelas físicas, não basta pedir a devolução do dinheiro pago pelo tratamento. Deve enviar uma carta registada, com aviso de receção, para a empresa e, neste caso, para o dono do franchising, incluindo fotografias e todos os pormenores do processo, relatando que lhe foi recusada a devolução do montante entregue.

Deve ser ainda pedida uma indemnização e a garantia de que ambas as empresas vão assumir todas as responsabilidades associadas ao processo. Pode também investigar se o centro de estética aderiu ou não a um centro de arbitragem, forma mais rápida e barata de resolver o problema. De contrário, restam os tribunais.


Imprimir Enviar por e-mail