Notícias

Depilação com luz pulsada: recomendamos 4 aparelhos

Início

Um painel de consumidoras testou vários aparelhos de luz pulsada para depilação em casa. Saiba qual foi o veredicto.

27 abril 2018
depiladoras

iStock

Eliminar os pelos em casa com luz pulsada intensa, um método de depilação que visa destruir a raiz através de um feixe de luz, está ao alcance de quase todos, homens ou mulheres. Mas será que elimina pelos eficazmente? Para responder à pergunta, convidámos 20 mulheres, com pele clara e pelos escuros, para experimentarem, durante 60 dias com intervalos de 15 dias, sete aparelhos (sem identificação da marca), e classificá-los segundo vários parâmetros, numa escala de 1 a 5. Por questões de segurança, as participantes foram acompanhadas por especialistas e por um dermatologista.

Vamos às conclusões: 40% das utilizadoras constataram uma redução significativa da densidade e espessura dos pelos no final das quatro sessões. Todos os modelos testados são seguros. Os efeitos indesejáveis mais comuns, como sensação de queimadura, dor, descamação e irritação, não foram reportados pela maioria. Estes aparelhos são uma solução muito mais económica quando comparada com um gabinete de estética. O preço mínimo dos aparelhos testados varia entre € 147 e 355 euros. Contudo, em casa precisará de mais sessões e tempo para alcançar resultados semelhantes. Ainda assim, cada sessão de depilação (500 a 1000 flashes para um corpo inteiro) custa, em média, 1,80 euros. Além do preço, a vantagem é poderem ser usados por várias pessoas e permitirem fazer manutenção quando necessário (uma máquina com 250 mil flashes, usada por três pessoas, pode durar até 30 anos). Porque os métodos da depilação definitiva não garantem a eliminação total dos pelos.

O que deve saber antes de começar

Antes de iniciar um tratamento com luz pulsada intensa (IPL), para depilação dita definitiva, identifique o tipo de pele. Há seis fototipos. Quanto mais clara é a pele e os pelos escuros, melhores serão os resultados. A luz pulsada não é eficaz nas peles mais escuras, devido à grande quantidade de melanina, nem em pelos brancos, e pouco atinge os loiros e ruivos. Convém não arrancar os pelos no mês anterior, para que os folículos estejam intactos. No próprio dia, corte-os com uma lâmina. Se tem tatuagens, sinais escuros, eczemas ou está grávida, não faça IPL.

O sol é inimigo da depilação com luz pulsada porque escurece a pele, diminuindo a eficácia do método. A altura ideal para fazer é no outono e no inverno. Não se exponha, pelo menos, 48 horas antes do tratamento e aguarde um mínimo de 24 horas depois de o fazer. Nas duas semanas seguintes, use um protetor solar com fator acima de 30. Não descolore os pelos, porque estes não conseguirão absorver a luz pulsada. Não use autobronzeadores.

Alguns medicamentos podem causar alterações no crescimento do pelo ou reações adversas por exposição à luz. É o caso de certos anti-inflamatórios, fármacos para a acne, antibióticos e antidepressivos. Consulte o folheto informativo do medicamento para saber se pode fazer depilação com IPL. Veja os cuidados a ter com medicamentos fotossensibilizantes.

Pele seca, queimaduras, descoloração ou hiperpigmentação da pele, inflamação ou infeção podem ser alguns dos efeitos da depilação com IPL. Para minimizar os riscos, teste o aparelho numa pequena área não muito sensível e vá aumentando a intensidade do flash enquanto não sentir dor. Espere 24 horas para ver se houve efeitos adversos. Antes da depilação, limpe a pele e não use cremes com AHA (Alfa hidroxy acid) ou BHA (Beta hidroxy acid). No fim, não use cosméticos com perfume ou desodorizante. Não use IPL se tiver feridas, hematomas, eczema, herpes ou pelos encravados inflamados.


Imprimir Enviar por e-mail