Notícias

Creme para psoríase comprado online agrava doença

21 março 2017
Creme agrava sintomas da psoríase e empresa recusa reembolso

21 março 2017
Elisabete Ferreira comprou o creme Psorifix para o pai. Após 2 utilizações, as lesões pioraram. A leitora exigiu o reembolso dos € 45 prometidos nas condições de compra do produto.

Elisabete Ferreira comprou o creme Psorifix na internet. Na primeira vez que o seu pai usou o produto, as lesões causadas pela psoríase agravaram-se. A situação piorou após a segunda utilização. A nossa leitora contactou de imediato a empresa. Apesar dos sintomas, a Psorifix aconselhou a fazer o tratamento até ao fim, para ver o resultado. 

Elisabete decidiu interromper o uso do creme e exigiu o reembolso dos € 45 previstos nas condições de compra do produto. Estas garantiam a devolução do dinheiro no prazo de 30 a 90 dias. A empresa ignorou o pedido da leitora e não apresentou nenhuma justificação.

Elisabete Ferreira pediu a nossa intervenção. Só após várias trocas de e-mails, a Psorifix devolveu os 45 euros do creme.

Se tiver um problema de consumo com uma empresa, apresente a situação na nossa plataforma Reclamar. Pode pedir conselho aos juristas, enviar a queixa para a entidade e acompanhar o processo.

Tratamentos ajudam a controlar a psoríase

A psoríase é uma doença crónica que afeta sobretudo a pele e as articulações. As lesões avermelhadas com escamas e a pele seca podem aparecer em qualquer parte do corpo. Os tratamentos visam melhorar os sintomas e a aparência da pele, mas não curam a doença.

Como mostra o caso de Elisabete, a compra de cremes na internet não é segura. A escolha do tratamento deve ser feita com a ajuda de um médico. Depende do tipo e da gravidade dos sintomas, bem como da área do corpo afetada.

Muitas vezes, é preciso combinar medicamentos corticosteroides e vitamina D. A fototerapia e os tratamentos biológicos podem ser úteis para alguns doentes, quando os restantes não resultam.


Imprimir Enviar por e-mail