Notícias

Cinco secadores de cabelo falham na segurança elétrica

Dos 15 aparelhos testados, cinco reprovaram na segurança. Já contactámos a ASAE e os fabricantes, para que os retirem das lojas.

  • Dossiê técnico
  • Antonieta Duarte e Ricardo Pereira
  • Texto
  • Isabel Vasconcelos
25 setembro 2019
  • Dossiê técnico
  • Antonieta Duarte e Ricardo Pereira
  • Texto
  • Isabel Vasconcelos
ThumbSecadores

Mais uma vez, detetámos modelos que não cumprem as normas de segurança elétrica e que não deveriam estar à venda. Já comunicámos os resultados à Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE). Esperamos que os fabricantes tomem a atitude correta e retirem das lojas os aparelhos com problemas. Os consumidores que têm os modelos perigosos em casa devem contactar o fabricante, para pedirem o reembolso ou a substituição do secador.

Se vai comprar um aparelho novo, descubra os modelos que ultrapassam todas as provas do teste sem falhas e com bons resultados.

Cinco modelos eliminados

Está definido um conjunto de requisitos de segurança elétrica que os equipamentos devem cumprir. Estes são verificados através de vários ensaios e é por aqui que começamos a testar os secadores de cabelo. As provas são realizadas num laboratório que possui acreditação para as realizar. Dos vários testes efetuados, destacamos aqueles em que encontrámos problemas.

Os testes de segurança realizados implicam não só a utilização normal como a anormal, ou seja, quando algum fator externo ou avaria afeta o funcionamento correto do aparelho. De facto, os equipamentos devem ter sistemas que protejam o utilizador caso ocorra um curto-circuito no motor ou um bloqueio da ventoinha, devido à entrada de um corpo estranho, por exemplo. Evita-se assim que, entre outras consequências, o aparelho comece a arder. Também os cabos devem ser suficientemente resistentes à utilização. Para atestar esta característica, dobramo-los 10 mil vezes. As provas de segurança incluem ainda a verificação do acesso a partes ativas, da potência e da corrente dos aparelhos, do aquecimento, da resistência mecânica e da construção do equipamento e da resistência ao fogo, entre outros critérios.

Conheça os cinco secadores de cabelo a evitar.

 secadores

AEG HT 5580

Detetámos dois problemas. Por um lado, o dispositivo de proteção térmica atuou de forma errada, algo não admissível pela norma. Por outro lado, a marca anuncia 2300 watts de potência, mas não chega aos 1900, ou seja, 18% a menos. Esta diferença é superior aos 10% permitidos pela norma. Como muitas pessoas escolhem o modelo em função da potência, foi mais um motivo para eliminarmos este aparelho.

secadores 

QILIVE Q.5214 (896100)

Falhou nas provas que avaliam a utilização anormal, ou seja, quando algum fator externo ou avaria afeta o funcionamento correto do aparelho, e na prova que avalia a resistência do cabo, este não aguentou e houve condutores que se partiram antes do final da prova. Assim que recebeu os resultados do teste, a Auchan informou-nos de que retirou o Qilive das lojas, para o analisar.

secadores

ROWENTA CV 5062FO PowerLine Elite

Na prova que avalia a resistência do cabo, este não aguentou e houve condutores que se partiram antes do final da prova.

secadores

TAURUS 900.381 Alize Evolution 2200

Falhou nas provas que avaliam a utilização anormal, ou seja, quando algum fator externo ou avaria afeta o funcionamento correto do aparelho, e na prova que avalia a resistência do cabo, este não aguentou e houve condutores que se partiram antes do final da prova.

secadores

TRISTAR HD-2402PR

Fez disparar o disjuntor do quadro elétrico, quando simulámos a redução da velocidade da ventoinha. Esta reação não é admissível na norma de segurança elétrica.

 

Este artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais se for indicada a fonte e contiver uma ligação para esta página. Ver Termos e Condições.