Guia de compras

Repelentes de mosquitos: guia de compras

18 maio 2016
Como comprar repelentes

18 maio 2016
As pulseiras estão na moda, mas é dinheiro deitado ao lixo: nada fazem para manter os mosquitos ao largo. As apps para smartphone nem sequer fazem sentido, mas, pelo menos, são grátis. Pode sempre desinstalar e optar pela Escolha Acertada.
Prefira repelentes com ingredientes conhecidos e estudados, como o DEET, a icaridina, o IR3535 e o PMD. Aplique o repelente numa pequena parte da pele, para verificar se tem alergia, e só depois passe pelo corpo. Se o “teste” for positivo, sobretudo no caso de crianças, interrompa o uso do produto e lave a zona em que foi aplicado com sabonete suave e água. Em situações graves, contacte o médico ou o Centro de Informação Antivenenos (808 250 143).

Garantida a ausência de alergias, espalhe apenas na pele exposta e não debaixo do vestuário. Evite passar em superfícies que uma criança possa levar à boca ou sobre feridas ou cortes. Não permita que os miúdos manuseiem estes produtos. Siga as instruções do fabricante quanto à aplicação.

Cubra bem as zonas expostas. Se deixar um pedaço de pele sem repelente, pode ter a certeza de que o inseto vai atacar. Mas não se iluda: mais produto não confere mais proteção. Volte a aplicar depois de nadar ou transpirar. Se precisar de protetor solar e repelente em simultâneo, saiba que o DEET reduz a eficácia do primeiro. O truque é escolher um fator de proteção elevado e aplicar o repelente em último lugar.

Não use um spray diretamente no rosto. Passe primeiro nas mãos e aplique depois. Faça-o ao ar livre ou numa área ventilada e nunca perto de comida. Ao regressar a casa, retire o repelente com água e sabonete. Este cuidado é particularmente importante se usar o produto muitos dias seguidos.

Imprimir Enviar por e-mail