Guia de compras

Antitranspirantes: guia de compras

Frascos de desodorizantes

Desodorizante ou antitranspirante? É tudo uma questão de gosto. Mas atenção: apesar de alguma confusão, as suas funções são bem distintas.

Por mais cuidada que seja a higiene pessoal, a utilização deste tipo de produtos é quase inevitável. Mas será indiferente optar por um desodorizante ou antitranspirante? Os primeiros apenas mascaram o odor. Já os segundos reduzem a produção de suor e, ao mesmo tempo, disfarçam o mau cheiro.

O uso de desodorizantes e de antitranspirantes é seguro e pode ser incorporado na higiene diária, a partir da puberdade, altura em que as glândulas sudoríparas ficam completamente ativas. Regra geral, os antitranspirantes testados e à venda no mercado estão à altura das expectativas dos consumidores, cumprem as funções a que se propõem e não apresentam efeitos secundários.

Perceber se o que está a adquirir é um desodorizante ou um antitranspirante pode ser difícil. A maioria dos produtos é uma mistura dos dois e a rotulagem não é muito esclarecedora. Por vezes, a definição do produto está lá, mas escrita em letras muito pequenas. Veja no rótulo da embalagem se o produto contém alumínio; se este estiver presente, tem funções antitranspirantes.

Evite as fragrâncias suscetíveis de causarem alergias se tiver pele sensível ou tendência para alergias. Não aconselhamos o uso de triclosan neste tipo de produtos, um componente associado ao aparecimento de doenças cancerígenas em animais. Prefira os que não contenham este ingrediente. 

Se optar pelo formato roll-on, prefira as embalagens de plástico. Ao contrário do que se poderia pensar, a embalagem de vidro tem um impacto ambiental maior do que as de plástico. A embalagem de vidro é mais pesada, o que condiciona o seu transporte e pode levar a um maior impacto, por exemplo, ao nível de emissões de dióxido de carbono (CO2). O vidro também necessita de mais energia para ser produzido. Também a reciclagem sai prejudicada, porque as embalagens de vidro têm dois tipos de material: o vidro e o plástico da tampa. O recipiente completo deve ser depositado no vidrão e só depois os diferentes componentes são separados. Ou seja, o processo de reciclar torna-se mais difícil. A caixa de cartão também é absolutamente desnecessária.

Posso usar antitranspirante antes de fazer uma mamografia?

Alguns médicos desaconselham o uso de antitranspirante no dia em que se faz uma mamografia, já que a maioria dos produtos contém alumínio, metal que pode adulterar o resultado da mamografia através do aparecimento de pequenas manchas. Estas podem parecer microcalcificações e confundirem-se com um sinal de cancro. Sem este tipo de cosmético na pele, evita-se que a imagem seja mal interpretada.

O alumínio dos antitranspirantes faz mal?

O mito em relação à utilização diária de antitranspirantes com alumínio continua bastante presente. Este metal tem sido, muitas vezes, associado ao aparecimento de diversos tipos de cancro e doenças neurológicas, como Alzheimer ou Parkinson. Mas estudos recentes revelam que não existem evidências de que o alumínio presente nestes produtos provoque qualquer doença. Aliás, a maior fonte deste metal para os seres humanos provém da alimentação e não da cosmética, onde essa percentagem é mínima e insignificante. Pode, pois, continuar a utilizar antitranspirantes diariamente e sem limitações.