Dossiês

Depilação a laser: o melhor aparelho e a técnica mais eficaz

09 dezembro 2016
Depilação a laser

09 dezembro 2016
Os métodos de depilação dita definitiva não garantem a eliminação total dos pelos, mas permitem reduzi-los de forma permanente. Um teste a nove aparelhos de luz pulsada intensa revelou bons resultados a € 1,50 por sessão. 
 

Início

Nenhum sistema de depilação garante a eliminação total dos pelos, sendo mais realista pensar numa redução permanente. A fotodepilação, com laser, visa destruir a raiz, através de um feixe de luz, sem danificar os tecidos envolventes. Estima-se que em cada sessão no centro de estética sejam atingidos 20 a 30% dos pelos da zona a depilar, todos os que se encontram na fase de crescimento, que pode durar entre três e seis anos. Qualquer zona do corpo pode ser depilada através destes métodos.

Atualmente, o laser é o método mais eficaz. Nos centros de estética são frequentemente utilizados os lasers de Alexandrite e de Díodo de longo pulso, com melhores resultados para o primeiro. Ambos apresentam efeitos superiores aos da luz pulsada intensa, mais conhecida por IPL (do inglês intense pulsed light), sistema comum nos equipamentos para uso doméstico, como os do nosso teste. Esta tecnologia é mais barata e envolve menos riscos do que o laser. Os aparelhos para usar em casa são menos potentes e, consequentemente, menos eficazes do que os dos centros de estética. Para obter os mesmos resultados, são necessárias mais sessões e, consequentemente, mais tempo de tratamento, mas o custo final é bastante mais baixo.

Se forem corretamente usadas, estas técnicas são pouco dolorosas. A pele pode ficar avermelhada e com sensação de queimadura solar, que devem desaparecer em poucas horas. As manchas, se surgirem, devem desaparecer em uma ou duas semanas. Se tal não suceder, consulte o médico.

Imprimir Enviar por e-mail