Dicas

Rosácea: há solução para esta timidez a fingir

16 abril 2015

16 abril 2015

Estar corado nem sempre é sinal de vergonha ou incómodo. Na verdade, pode ser um sintoma de rosácea, uma doença crónica de pele. Não é grave, mas afeta a confiança das pessoas. Saiba como fugir a esta vermelhidão à força. 

Bebidas muito quentes, álcool e exposição ao sol podem desencadear o aparecimento repentino de vermelhidão na testa, nas faces, no nariz e no queixo. É a manifestação de rosácea, uma inflamação da pele sem perigo para a saúde, que atinge 10% da população. Basicamente, os vasos sanguíneos da face ficam dilatados. 

De início, o rubor aparece e desaparece. Com o passar do tempo, permanece por um período cada vez maior, até se instalar definitivamente. Numa fase mais avançada, surgem pequenas saliências avermelhadas, que, por vezes, se enchem de pus ou ficam duras e podem deixar cicatrizes. 

Se é o seu caso, consulte um dermatologista, porque há soluções para disfarçar e mais de metade dos afetados desconhece que tem a doença. Muitas pessoas pensam que têm tendência para corar facilmente ou que têm uma pele mais sensível ou ainda que sofrem de outros problemas, como acne ou eczema. 

A rosácea não tem cura, mas os sintomas podem ser aliviados. Evitar os fatores que desencadeiam a vermelhidão é a melhor prevenção. Embora estes variem de pessoa para pessoa, em geral, aponta-se o dedo às variações climatéricas extremas e ao consumo de bebidas muito quentes, álcool e refeições pesadas ou condimentadas. Alguns medicamentos, como os usados para controlar a pressão arterial, também podem dilatar os vasos. O mesmo sucede com perfumes, loções e outros produtos para a pele. 

Procure não expor o rosto diretamente ao sol e use um protetor solar, no mínimo, com índice 30. Mantenha a pele hidratada. Use produtos de limpeza suaves, de preferência, sem sabão, e cremes pouco gordurosos e sem perfume. Se ficar com os olhos inchados ou surgirem saliências avermelhadas no rosto, convém consultar o médico. Se necessário, este receita-lhe medicamentos para combater a inflamação.

Caso pretenda eliminar os vasos dilatados e eventuais quistos, por questões estéticas, pode recorrer ao laser. Mas os sintomas podem reaparecer. Cada sessão de tratamento pode custar entre 150 e 200 euros. O preço da primeira consulta varia entre 80 e 95 euros.


Imprimir Enviar por e-mail