Dicas

Repelentes: pele à prova de mosquitos

29 maio 2015

29 maio 2015

Para evitar picadas de melgas e mosquitos, proteja a família com vestuário adequado e, se necessário, use um repelente eficaz. Nas crianças, veja o rótulo e aplique um repelente indicado para a idade.

Destinos com risco de dengue

Em países com risco de dengue, transmitida por picadas de mosquitos portadores destas doenças, use um repelente 20 a 35% de concentração de DEET. É o caso de Angola, Brasil, México, da região do sudeste asiático e do Arquipélago da Madeira. Convém também reforçar o número de aplicações.

Os sinais de dengue são idênticos aos de uma gripe intensa: febre súbita superior a 38ºC (pode durar 2 a 7 dias), dores de cabeça, nos músculos e nas articulações. Em geral, fazem-se acompanhar por falta de apetite e cansaço. Embora mais raramente, podem aparecer manchas no corpo e hemorragias.

Na maioria dos casos, a doença desaparece sem tratamento específico, mas convém consultar o médico logo que possível. O cansaço pode durar semanas. Entretanto, beba muita água para controlar a febre e, se necessário, tome paracetamol. O ácido acetilsalicílico, como a Aspirina, aumenta o risco de hemorragia.

Em casos muito raros, surgem hemorragias internas, descida da tensão arterial, taquicardia e derrames. Nestas situações, os doentes terão de permanecer internados até controlar os sintomas.

Não existe vacina contra o dengue, pelo que a única forma de preveni-lo é manter o mosquito à distância. Para evitar a picada, é importante:
  • usar roupa fresca, larga e, de preferência, clara, a cobrir os braços, as pernas e os tornozelos; 
  • manter as janelas fechadas, usar rede mosquiteira sobre a cama à noite e recorrer ao ar condicionado para manter o ambiente fresco; 
  • aplicar repelente com intervalos de 3 a 4 horas. É essencial seguir as instruções do fabricante. Os sprays devem ser usados em locais arejados, para prevenir a inalação. 
  • evitar zonas com águas paradas, como cisternas, ralos ou terraços com mau escoamento; 
  • resguardar recipientes, como os pratos dos vasos, que possam acumular água e mosquitos.