Dicas

Queda de cabelo: como tratar

Queda temporária vs. calvície

Todos os dias perdemos dezenas de cabelos e ganhamos outros tantos. Em determinados momentos da vida, este equilíbrio é interrompido e ocorre uma queda anormal de cabelo (alopecia).

A queda de cabelo tem diferentes causas, características e durações. Na maior parte das vezes é temporária e o crescimento do cabelo retoma a normalidade passado algum tempo. Acontece, por exemplo, 2 ou 3 meses após o parto (alopecia pós-parto) ou poucos meses depois de uma doença grave que tenha provocado febres prolongadas ou após algumas perturbações hormonais ou depois de certos tratamentos, como a quimioterapia (alopecia ocasional).

A alopecia seborreica é causada pela produção excessiva de sebo, em consequência de um desregulamento hormonal ou de diversas circunstâncias ligadas ao modo de vida, como o stresse muito intenso, um choque emocional, entre outros. É uma situação reversível e a queda diminui quando as causas desaparecem. 

A perda de cabelo só em determinadas zonas (alopecia areata), geralmente em placas redondas ou ovaladas (peladas) pode ocorrer após um evento importante na vida, como uma doença, gravidez ou trauma. Em geral, resolve-se, de forma natural, após alguns meses. Caso contrário, aconselhamos uma consulta no dermatologista. As causas deste tipo de queda de cabelo são desconhecidas, mas o sistema imunitário pode estar na origem do problema. 

A calvície propriamente dita (alopecia androgénica) é irreversível. Manifesta-se através de uma queda de cabelo difusa, mais evidente na coroa. Geralmente é acompanhada por uma diminuição progressiva da espessura do cabelo e de um aumento da produção de sebo. Atinge cerca de metade dos homens adultos e é causada sobretudo por fatores hereditários e hormonais. Pode afetar as mulheres após a menopausa, mas em menor proporção.