Dicas

Protetor solar: como escolher e usar

14 agosto 2015

14 agosto 2015

Para qualquer tipo de pele, o protetor deve ter um índice de proteção mínimo de 30. Evite a exposição excessiva ao sol e sobretudo durante as horas mais quentes do dia, entre as 11 e as 17.

O protetor solar é indispensável para defender a pele das radiações ultravioleta, seja na praia e na piscina, seja no campo, nas montanhas ou no jardim. O fator de proteção solar (FPS) reflete a capacidade do produto para filtrar a radiação UVB: quanto mais elevado o índice, maior a proteção.

Escolha um protetor com FPS adaptado ao seu tipo de pele, tendo em conta que a Organização Mundial da Saúde recomenda, no mínimo, o fator 30.

O produto deve oferecer também proteção contra a radiação ultravioleta do tipo A, indicada através da sigla UVA. Preste atenção ao prazo de validade. A maioria indica apenas a durabilidade após a abertura (em geral, 12 meses), por isso, convém apontar a data na embalagem. Em casa, guarde o protetor num local seco e com pouca luz (a casa de banho é o local menos recomendável). 

Tipos de filtros UV
Há 2 tipos de filtros UV: orgânicos e inorgânicos. A maioria dos protetores solares mistura ingredientes de ambos. Os filtros orgânicos, também conhecidos como químicos, são os mais usados nos protetores solares, pois não deixam a pele branca. Os seus ingredientes são usados há mais de 15 anos e considerados seguros para os consumidores. Ainda assim, podem originar algumas alergias. As substâncias mais associadas a casos alérgicos são as benzofenonas e o butyl methoxy dibenzoylmethane.

Alguns estudos associam certos filtros orgânicos a alterações hormonais que podem provocar doenças, como cancro e diabetes. Por precaução, desaconselhamos o uso de protetores que incluam na fórmula 4-methylbenzylidene camphor (4-MBC) e ethylhexyl methoxycinnamate (OMC), sobretudo por grávidas, bebés e crianças.

Os filtros inorgânicos, ou minerais, normalmente deixam uma barreira branca na pele. O ingrediente mais usado é o dióxido de titânio, normalmente sob a forma de nanopartículas (partículas muito pequenas). Estes filtros são muito bem tolerados, por isso são usados nos protetores solares para crianças e para pessoas com peles sensíveis. O único problema pode estar relacionado com impurezas, caso os ingredientes tenham pouca qualidade.

Conselhos de utilização
  • Aplique o protetor solar 20 a 30 minutos antes de sair de casa, para que seja bem absorvido. Se for para a praia ou permanecer ao ar livre, renove a cada duas horas e após cada banho. Se transpirou muito, também deve voltar a usar.
  • Os dias nublados não dispensam proteção: 40 a 60% da radiação ultravioleta atravessa as nuvens e chega à Terra.
  • Espalhe o produto em abundância: as recomendações apontam para dois miligramas por centímetro quadrado de pele, o que significará cerca de 35 mililitros de protetor por cada aplicação num adulto médio. Se aplicar pouca quantidade, o índice de proteção pode diminuir para metade ou um terço.
  • Não esqueça nenhuma zona exposta ao sol, incluindo a planta dos pés, as orelhas e o couro cabeludo, se estiverem a descoberto.