Dicas

Lentes de contacto: cuidados a ter

Praia e piscina com lentes

Tomar banho, nadar ou usar o jacuzzi são atividades que exigem que retire as lentes de contacto. Nunca as guarde no estojo com água nem as limpe com ela. O ideal é usar sempre o líquido próprio para o efeito, para evitar contaminar as lentes com os micro-organismos presentes na água.

Evite que as lentes de contacto toquem em água. Quando tirar ou colocar as lentes faça-o com mãos secas.

Para quem pratica regularmente atividades aquáticas, como natação, e não consegue ver bem sem lentes, adquirir óculos próprios para a água pode ser uma boa opção.

Missão: evitar que a água contamine as lentes com germes

A água pode alterar a forma das lentes de contacto mais flexíveis ou causar o inchaço da lente ou até fazer com que esta cole mais ao olho. Além de desconfortável, pode arranhar a córnea e tornar mais fácil a entrada de germes.

Há muitos tipos de germes na água que podem causar infeções oculares, em particular uma ameba chamada Acanthamoeba. A maioria da água tem micro-organismos, mas esta ameba encontra-se vulgarmente na água da torneira, dos lagos e dos poços.

Este germe pode causar uma doença muito grave, a queratite por Acanthamoeba, cujo tratamento é difícil e pode arrastar-se por mais de um ano e até obrigar a um transplante da córnea ou a cegueira.