Dicas

Cosméticos: como descodificar o rótulo

18 novembro 2014
cosmetica

18 novembro 2014
Interprete o rótulo com a nossa ajuda e não vá nas cantigas do marketing. Para começar, prefira os produtos com menos ingredientes. 

Todos os produtos que usa para proteger, limpar e dar melhor aspeto ou odor à pele, ao cabelo, às unhas e à boca são cosméticos. Nenhum tem propriedades terapêuticas, porque são exclusivas dos medicamentos. 

Com um grupo tão variado de produtos, que inclui desde creme hidratante a pasta de dentes, e tanta publicidade, como saber o que está a comprar? Veja como descodificar o rótulo.

Os componentes naturais não sujeitos a processos químicos são, normalmente, indicados em latim. Ao contrário do que os fabricantes sugerem, natural não significa inócuo ou mais eficaz. Para ter uma ideia da proporção destes elementos no produto, veja o lugar que ocupam na lista de ingredientes: quanto mais para cima, maior a quantidade.

Esqueça a publicidade: concentre-se nos factos
Nem sempre o produto mais caro é o melhor. Os nossos testes, por exemplo a cremes antirrugas e a cremes bb e cc, têm mostrado que os económicos são por vezes mais eficazes.

Muitos cosméticos fazem alegações confusas para os consumidores, não provadas em termos científicos ou sem controlo legal. Esclarecemos o que as mais comuns querem realmente dizer.

• “Dermatologicamente testado” significa que o produto foi submetido a testes na pele. Como não existe um método de base reconhecido e obrigatório a todos os fabricantes e por desconhecermos com que parâmetros são feitos, acabam por não ter valor.
• Não existem produtos “hipoalergénicos” ou isentos de risco de alergia. Também não há uma definição legal e clara para este termo, nem estão decretados que critérios têm de ser cumpridos para o alegar.
• “Sem parabenos” é enganador, porque mesmo que não os contenha, contará com outros conservantes. Todos os produtos necessitam de conservantes para evitar a proliferação de microrganismos e prolongar o prazo de validade. 
• “Não testado em animais” não faz sentido, visto que a legislação europeia proíbe a venda de cosméticos testados em animais. 

Dicas para um uso correto 
• Escolha produtos com doseador, pois têm menos probabilidade de contaminação e permitem medir a quantidade com maior precisão.  
• Feche bem a embalagem após cada utilização e guarde-a num local fresco e pouco iluminado. 
• Deixe de usar o produto se houver alteração da cor, da textura ou do odor. 
• Respeite o prazo de validade e o período após abertura (PAO). Para não se esquecer do PAO, anote a data em que utilizou o produto pela primeira vez com um marcador permanente ou coloque uma etiqueta. 
• Mantenha os produtos nas embalagens originais.
• Lave as mãos antes de aplicar e mantenha limpos os pincéis, as esponjas e outros utensílios.


Imprimir Enviar por e-mail