Dicas

Como tratar fungos nas unhas e medidas de prevenção de onicomicoses

12 janeiro 2023
Homem descalço na piscina

Manter as unhas curtas e secas é a melhor forma de prevenir o desenvolvimento de fungos. Para eliminá-los, vai ser necessário tempo, paciência e medicação. Saiba o que fazer.

As infeções fúngicas nas unhas, também conhecidas por onicomicoses (micoses nas unhas), podem atingir as mãos, mas são mais comuns nos pés. Isto acontece porque estes permanecem mais tempo num ambiente quente, húmido e escuro, favorável ao desenvolvimento dos fungos.

São mais comuns nos idosos e em indivíduos do sexo masculino. Estima-se que esta infeção afete 10% dos adultos, 20% dos idosos, e é rara nas crianças. Os diabéticos e os doentes com problemas circulatórios ou com o sistema imunitário debilitado são mais propensos à infeção. O fungo pode ser transmitido de pessoa para pessoa, mas é raro. O mais comum é contraí-lo em ambientes húmidos, como balneários e piscinas públicas. A partilha de limas e corta-unhas também pode ser uma fonte de contágio. 

Consequências das infeções fúngicas nas unhas

A infeção não tem consequências graves, mas pode ser bastante incómoda e inestética. As alterações físicas variam de acordo com o agente da infeção, mas, em geral, começa por uma pequena mancha na unha, que vai aumentando e fica esbranquiçada ou amarelada. A unha engrossa, desprende-se da base, perde a forma, pode escamar, esfarelar-se e partir. Por vezes causam desconforto, dificuldades em calçar-se ou dor. Face a estes sinais, é conveniente consultar o médico.

Como prevenir o aparecimento de fungos?

Unhas curtas e secas

Manter as unhas curtas e secas é a melhor forma de prevenir as infeções.

  • Evite cortar as peles em redor da unha (cutículas) e seque bem os pés e as mãos depois de lavar. Evite cortar as unhas demasiado.
  • Troque de meias diariamente e não use os mesmos sapatos em dias seguidos. Prefira calçado largo e meias de algodão, para garantir alguma ventilação e evitar a transpiração excessiva.
  • Não dispense os chinelos nas piscinas e nos balneários, para reduzir a probabilidade de contágio por fungos.
  • Evite também partilhar instrumentos de manicure ou pedicure e certifique-se de que a esteticista desinfeta o material.
  • Evite traumatismos nas unhas (por exemplo, sapatos demasiadamente apertados).
  • Os produtos de limpeza irritantes fragilizam a pele, deixando-a mais propensa a infeções: proteja as mãos com luvas quando os usar.
  • Depois de tratar a unha infetada, lave as mãos com água e sabão para evitar o contágio.

Como eliminar fungos das unhas?

Tempo, paciência e medicamentos

O objetivo do tratamento das onicomicoses é eliminar o agente causal (o fungo) e restaurar a integridade da unha. No entanto, a escolha do tratamento mais adequado dependerá do fungo que causou a infeção, de eventuais reações adversas, do custo do tratamento e, não menos importante, das preferências do doente.

  • Para que o tratamento seja eficaz é necessário que ocorra uma completa renovação da unha para ter a certeza de que os fungos desapareceram. Os fungos nas unhas das mãos podem levar seis meses a eliminar. Os dos pés, cerca de um ano, devido ao ambiente húmido do calçado e ao crescimento mais lento da unha.
  • Se a infeção estiver no início ou for ligeira, o médico pode receitar-lhe um verniz à base de amorolfina ou ciclopirox (antifúngicos) para aplicar na unha. A amorolfina é aplicada uma vez por semana, enquanto o ciclopirox é utilizado diariamente. O tratamento deve ser continuado, sem interrupções, e de acordo com as recomendações de aplicação e cuidados presentes no folheto informativo até ao crescimento completo de unha saudável e cura das áreas afetadas.
  • Nos casos mais graves, em que a maior parte da unha, incluindo a raiz, está afetada, também pode ser necessário tomar antifúngicos por via oral, como a terbinafina e o itraconazol. Estes medicamentos são sujeitos a receita médica. A posologia e a duração do tratamento deverá ser a indicada pelo médico.
  • Para casos mais avançados, o médico poderá optar por tratamentos como o laser. Os estudos têm demonstrado que o método é seguro e tem alguma eficácia, mas são necessários dados mais robustos para determinar os resultados a longo prazo.
  • O uso de verniz cosmético, ou unhas artificiais, é desaconselhado: impede a hidratação e oxigenação da unha, dificultando a recuperação.

Junte-se à maior organização de consumidores portuguesa

A independência da DECO PROTESTE é garantida pela sustentabilidade económica da sua atividade. Manter esta estrutura profissional a funcionar para levar até si um serviço de qualidade exige uma vasta equipa especializada.

Registe-se para conhecer todas as vantagens, sem compromisso. Subscreva a qualquer momento.

Junte-se a nós

 

O conteúdo deste artigo pode ser reproduzido para fins não-comerciais com o consentimento expresso da DECO PROTESTE, com indicação da fonte e ligação para esta página. Ver Termos e Condições.