Dicas

Cabelo bem tratado sem produtos caros

01 agosto 2017
Tratar do cabelo no verão

01 agosto 2017
O champô habitual e uma máscara de vez em quando são suficientes para manter o cabelo saudável. No fim da época balnear, corte as pontas estragadas.

Os raios ultravioletas, o cloro e o sal atacam o cabelo, tornando-o menos brilhante, mais seco e com tendência para formar pontas espigadas. O cabelo, em particular o pintado, enfraquece ao sol. O chapéu é o melhor aliado na proteção, principalmente na piscina e na praia. 

Para minimizar os efeitos agressores, basta aplicar o champô habitual após um dia na praia ou na piscina. Não é preciso recorrer aos chamados "produtos especiais de verão": o curto período de contacto com o cabelo durante a lavagem não permite a ação das vitaminas e dos outros ingredientes anunciados como protetores ou fortificantes.

No verão, o cabelo é lavado com mais frequência - nalgumas alturas, todos os dias. Se é o seu caso, opte por um champô suave ou de uso frequente, cuja fórmula é semelhante à dos champôs para crianças: é mais delicado e agride menos o cabelo. Também por serem mais suaves, os produtos com derivados de coco (cocomphoacetate e betaines) são opções para o uso diário.

O amaciador pode ser benéfico para cabelos secos, estragados, compridos ou difíceis de pentear, porque torna-os mais brilhantes e fáceis de desembaraçar. Embora não resolva os problemas, ajuda a disfarçá-los, pois modifica temporariamente a estrutura da queratina. No entanto, é desaconselhável para quem tem o cabelo muito oleoso. Se lava o cabelo com muita frequência, reduza a quantidade de amaciador. Com o tempo, o produto pode acumular-se no cabelo e torná-lo mais pesado e baço.

Depois da lavagem com champô, passe o cabelo por água abundante e escorra um pouco. Aplique o amaciador nas pontas e deixe atuar durante 2 a 3 minutos. Pode passar um pente de dentes largos. No entanto, o ideal será não pentear o cabelo molhado: como está mais frágil, cai mais facilmente. De seguida, enxagúe bem e seque, de preferência ao ar livre. Evite usar o secador ou a placa de alisamento. Com o calor extra, o cabelo pode ficar fraco e quebradiço.

As máscaras podem ser úteis, se aplicadas ocasionalmente. Neste caso, o tempo de contacto permite que os ingredientes façam efeito. Não precisa de produtos específicos para o "sol" ou o "mar". Basta certificar-se de que contêm ingredientes hidratantes e emolientes, como glicerina ou compostos de glicol, óleo de jojoba e manteiga de karité (butyrospermum parkii).

As máscaras com derivados de petróleo (petrolatum eparaffinum liquidum) ou silicone (dimethicone ou cyclopentasyloxane) prejudicam o ambiente e podem tornar o cabelo oleoso.

O cabelo não precisa de protetor solar, mas o couro cabeludo a descoberto exige cuidados. Se tiver falta de cabelo, este for raro ou muito fino, aplique um protetor de proteção elevada, como no resto do corpo.

No fim do verão, corte pelo menos as pontas espigadas, que estiveram mais expostas aos efeitos agressores do sol, mar e cloro.

Vote na sua praia favorita


Imprimir Enviar por e-mail