voltar

Telemóvel em garantia não reparado. Loja nega as anomalias reportadas por duas vezes

Caso encerrado Resolvida sem sucesso

Esta reclamação é pública

Reclamação

J. S.

Para: PC DIGA

30/09/2022

Venho por este meio mostrar o meu desagrado face a dois RMAs na garantia nos quais o meu telemóvel foi e voltou com os mesmos problemas. No passado dia 22-08-2022 dirigi-me à PCDIGA de Leiria para acionar a garantia do meu Smartphone Xiaomi Mi 11i comprado no dia 03-11-2021. Reportei os seguintes problemas: - Fica sem rede com alguma frequência e obriga a reiniciar o telemóvel. (em lugares onde todas as pessoas à minha volta tinham rede). - A bateria não dura um dia inteiro de uso normal, e segundo aplicações para estudo da capacidade da mesma a capacidade já se encontra a menos de 4000 mAh, capacidade muito abaixo da que supostamente o telemóvel novo trás, sendo que o mesmo nem um ano de uso tem. - Recebo chamadas em duplicado da mesma pessoa em simultâneo e sou obrigado a reiniciar o telemóvel por bloquear o mesmo e não conseguir atender nenhuma. - Por vezes o microfone deixa de funcionar em chamadas. - A impressão digital não funciona para desbloquear aplicações como era suposto pois sou obrigado a usar pin mesmo quando a impressão digital é reconhecida. - Sensor de proximidade falha em chamadas, ligando o ecrã quando junto da cara o que provoca situações de toques no ecrã com a cara e desliga chamadas, coloca-as em espera ou desliga o microfone quando não era suposto. - Modo escuro mal concebido, altera a qualidade da imagem em aplicações de streaming o que invalida as alterações de cores do ecrã nas definições do telemóvel. No dia 6-09-2022 fui levantar o meu telemóvel à loja após ter recebido a notificação de que o mesmo já estava pronto. No levantamento do telemóvel foi-me transmitido que, após vários testes, não foi detetada nenhuma anomalia mas que tinha sido efetuada uma atualização de software. Qual o meu espanto quando saio a loja e noto que a versão do software era exatamente a mesma. Como era de esperar não foi preciso muito tempo até notar uma das anomalias que já tinha referido antes. Ao fazer uma chamada o sensor de proximidade já tinha falhado. Ao atender uma chamada, quando o telemóvel deveria ter desligado o ecrã ao aproximar da minha cara, não o fez e notei ao não ouvir ninguém do outro lado pois tinha colocado a chamada em espera. Voltei a acionar a garantia na mesma hora em que levantei o telemóvel reportando que uma vez que nada foi feito no telemóvel senão "testes" os problemas continuavam os mesmos e o primeiro que tinha notado era o que acabei de referir acima. No momento em que entreguei o telemóvel para prosseguir para um segundo RMA fui tratado de forma arrogante pelo colaborador que de má fé aceitou o telemóvel. No dia 24-09-2022 voltei à loja para levantar o telemóvel novamente "pronto". No relatório da reparação dizem mais uma vez não ter notado anomalias e que foi feita uma atualização de software. O software continua exatamente com a mesma versão. Pela segunda vez negam problemas que existem e mentem ao cliente (eu), dizendo que foi atualizado o software do telemóvel quando continua o mesmo. O problema do sensor de proximidade em chamadas é comum a vários modelos da marca. É informação que com pouca pesquisa se pode obter e a marca nega não só este problema como também os outros. Partindo do principio que o uso básico de um telemóvel é para fazer chamadas e mensagens e sendo que este não os permite fazer devidamente, prejudica a quem este bem é crucial para o seu dia a dia. Não refiro uma qualidade "XPTO" do telemóvel mas uma funcionalidade básica que não funciona conforme expectado. Quanto ao problema da bateria e outros tantos, começaram a ocorrer quando o sistema MIUI 13 entrou em funcionamento. Vários meses após o lançamento da mesma os problemas mantêm-se. Aproveito para referir o que me foi dito por um colaborador da PCDIGA: "Agora você tem que reclamar o telemóvel cinco vezes na garantia para que se possamos passar para outra solução". Em suma: -Fiquei sem telemóvel mais de um mês somando o tempo total das duas RMAs. -Dirigi-me à PCDIGA várias vezes para tentar resolver um problema com um telemóvel e nunca foi corrigido. -Um funcionário tentou dissuadir-me a desistir de resolver este problema ao dizerem que teria que enviar o telemóvel várias vezes para a garantia mesmo sabendo que nada fariam até finalmente creditarem o valor do telemóvel ou o trocarem. De acordo com o n.º 4 i) do artigo 15 do Decreto-Lei n.º 84/2021, de 18 de outubro tenho direito à resolução do contrato de compra e venda uma vez que o meu telemóvel não foi reparado ou substituído por duas vezes consecutivas.

Solução pretendida

  • Reembolso: € 477,90
  • resolução do contrato de compra e venda