voltar

Problemas no imovel derivado a rebentamento de conduta de agua

Caso encerrado Resolvida sem sucesso

Esta reclamação é pública

Reclamação

A. B.

Para: SiMAR Loures

20/03/2022

A SIMAR indica que apenas houve uma intervenção (a confirmar), que remonta a 2020 na Rua Aquilino Ribeiro devido a uma rebentamento da conduta de agua, que causou um caudal de agua que tinha níveis de altura nunca antes vistos. Isso provocou uma pressão sobre os prédios que acabou por afetar os andares subjacentes, como o caso, da CV do prédio da Rua Padre António Vieira, 34. A proprietária do imóvel não esteve presente durante essa ocorrência, que, mesmo sabendo das noticias, não tinha noção da dimensão da incidência. O tempo vai passando e começa a notar algumas alterações nas características do imóvel, solicitando uma peritagem á sua seguradora. De mencionar, que este pedido foi efetuado na mesma altura em que normalmente existe uma reunião de condomínio, ou seja, no inicio do ano mas que por motivos governamentais com as restrições face ao Covid não nos foi permitido e a proprietária não pudendo expor á administração do condomínio procurou a sua seguradora como solução ao problema. A seguradora decide que o problema nada tem haver com a estrutura da casa e que seria um problema externo a ser resolvido pelo o condomínio. Durante alguns meses, foram trocadas algumas informações entre os inquilinos do prédio, ate que foi decidido por parte da administração do condomínio a realização de um vídeo na zona da fossa, que se situa nas imediações do imóvel, para perceber se havia alguma rotura prejudicial, algo que não se verificou. Este ano, efetuamos então a reunião de condomínio, onde debatemos o assunto, até que foi levantada a possibilidade de associar a ocorrência do incidente da rotura da rede de agua na rua, confirmando a falta de noção proprietária da dimensão da gravidade da ocorrência provocada pela a enxurrada derivada da rutura. Entretanto, foi solicitada uma peritagem á SIMAR, onde levavam +/- 15 dias entre respostas, pedindo insistentemente por uma data, confirmando eles, que só tinha ocorrido uma intervenção nesse ano, e passado tanto tempo penso que seria obvio não termos a data precisa mas assim que enviei o email dizendo que poderia ter sido no 2o semestre, prontamente responderam (1dia), dizendo que tinha sido em Junho e daí não associarem a ocorrência, demarcando-se porque foi dito 2o semestre e não havendo sensibilidade por já ter passado largos meses e que as datas já não seriam precisas. O que foi solicitado foi a presença de um perito para efetuar a sua avaliação do estrago para que se chegasse á conclusão de associar a ocorrência com o dano mas notou-se de forma forçada a demarcação das responsabilidades. Uma nota e que acaba por incidir para esta real possibilidade da ocorrência ter sido a causadora do estrago, curiosamente não há registos de intempéries no 2 semestre de 2020.

Solução pretendida

  • Reparação

Resposta (1)

SiMAR Loures

Para: A. B.

20/03/2022

A sua comunicação foi registada com êxito. A mesma será encaminhada para tratamento adequado. Com os nossos cumprimentos [cid:image870cf2.JPG@a0d5d410.438b78ac] Rua Ilha da Madeira, Nº2 2674-504 Loures Tel.: +351 21 984 85 00 Fax: +351 21 984 85 85 geral@simar-louresodivelas.pt www.simar-louresodivelas.pt [cid:image4ab02e.JPG@b12db69b.4297f1ee] respostaautomaticasimarlouresodivelas