voltar

Problemas com sinistro

Esta reclamação é pública

Reclamação

A. C.

Para: Tranquilidade

30/08/2021

Venho por este meio formalmente apresentar o meu veemente protesto pela forma indecorosa e ilegal como a seguradora Tranquilidade, que assumiu a responsabilidade no acidente de viação de que fui vítima em 13 de julho passado. Em exposição anterior à ASF, havia já expressado que a Tranquilidade por todos os meios se furtou à disponibilização de viatura de substituição por imobilização do veículo sinistrado, que por vias do acidente ficou evidente e claramente impossibilitado, desde a ocorrência, de se movimentar, nem que empurrado fosse! Entretanto, no decurso de várias peripécias, de múltiplas comunicações que enviei por email para a linha de atendimento (email) da seguradora, nunca (repito:nunca!) recebi qualquer resposta às minhas dúvidas ou questões, possivelmente (não consigo encontrar outro motivo…) com o propósito de estender o tempo até que, por via do curso das coisas, a viatura acabe por ser consertada e posta à minha disposição, o que ainda não aconteceu, mais de 1 mês após o acidente. Conforme preceitua a lei, a Tranquilidade deveria enviar-me o relatório da peritagem até dois dias após a sua conclusão. Ora, a peritagem foi concluída, conforme informação recebida no “chat" da seguradora, no dia 18 de agosto e ainda não me foi disponibilizado! Mesmo depois de, a pedido do atendimento do “chat”, ter fornecido o meu endereço de email para que tal fosse realizado. Sinceramente, já não esperava outra coisa... Fui vítima de um AVC em setembro de 2020, que me obriga a fisioterapia regular, resultando na necessidade de mobilidade permanente por meio de viatura. Para poder continuar os tratamentos, recorri como via alternativa aos serviços de TVDE. Neste período de tempo já despendi mais de 250 euros. As futuras referentes às despesas que acarretei foram enviadas para a linhasinistros@tranquilidade.pt, endereço para o qual fui aconselhado pelo serviço de “chat” da página online da Tranquilidade, a única que fornece informação a pedido! Mais uma vez, até à data, não recebi qualquer resposta nem reembolso das importâncias gastas! Na passada semana esgotei os meus recursos financeiros, pelo que o acesso às minhas necessidades de saúde foram comprometidos! O comportamento autista da Tranquilidade, inadmissível, ignominioso e eticamente repugnante mostra que o atropelo dos direitos dos consumidores não é coisa que incomode esta companhia, que só poderá ser atribuído à sensação de impunidade que por lá crassa. Assim, em face do exposto, solicito a intervenção de V. Exas. No sentido de averiguar por que motivo fui duplamente vitimado: pelo condutor negligente e pela companhia de seguros Tranquilidade. Também por que razão não dão resposta aos meus emails e o que me será mais possível fazer para acabar com o tormento causado por quem não mostra qualquer repulsa pelo atropelamento, mesmo que à margem da lei, dos direitos para com o comum cidadão. Da vossa resposta darei seguimento condizente com o que me for aconselhado fazer, sendo que estou ciente da luta hercúlea que alguém sem recursos financeiros terá de passar para que a justiça lhe seja aplicada... À disposição de V.Exas. para quaisquer esclarecimentos adicionais julgados convenientes, Atentamente, Artir Cunha

Solução pretendida

  • Reembolso: € 269,12
  • Compensação

Resposta (1)

A. C.

Para: Tranquilidade

16/09/2021

Infelizmente, a minha perceção quanto ao procedimento autista da Tranquilidade confirma-se: a sensação de impunidade por parte das entidades reguladoras é evidente, tão evidente que a empresa nem sequer se digna dar uma resposta, seja ela qual for, às reclamações de que são alvo. Na verdade, não vislumbro outra solução para ressarcimento do sofrimento a que fui submetido pela (in)Tranquilidade só poderia ser ponderado por via de um processo judicial, que interessa à seguradora uma vez que a maior parte das vítimas não possuem recursos para enfrentar empresas desta dimensão (falo da financeira, porque quanto a grandeza ou dimensão ética e deontológica estamos conversados e bem apercebidos da sua ausência).