voltar

Cancelamento de Vôos

Caso encerrado Resolvida sem sucesso Com intervenção da DECO PROTESTE

Esta reclamação é pública

Reclamação

D. R.

Para: SATA

19/07/2021

Venho por este meio, comunicar o meu profundo descontentamento e frustração com o tratamento que me foi dado a mim, minha esposa e dois filhos menores (de 2 anos e 7 meses respetivamente) devido ao cancelamento dos voos de sábado dia 17 de julho de 2021 e domingo 18 de julho de 2021. O voo em causa, o S4 6471, foi cancelado inicialmente no sábado dia 17 de julho, alegando a empresa o motivo de greve da Groundforce. Desde início a SATA não se mostrou minimamente interessada ou preocupada em dar qualquer assistência às pessoas presentes, inclusive com alguma resistência de passar declarações para atestar o facto de não haver voo. No meu caso pessoal, estamos a falar de uma família com dois filhos menores que teve que fazer uma viagem de 1 hora e meia de carro desde Viseu e ter em conta todos os tempos necessários para poder cumprir com as nossas obrigações e marcações e em que a empresa não teve a mínima consideração pelas nossas necessidades ou direitos. Uma vez que não foi prestada qualquer assistência vimo-nos obrigados a voltar para casa em Viseu, em que a viagem foi bastante difícil considerando que as crianças estavam exaustas. Fomos nessa mesma noite informados e não pela companhia aérea mas sim através de um contacto pessoal da nossa agência de Viagens, que o voo fora remarcado para domingo dia 18 de julho pelas 18 horas e 10 minutos mas que a companhia aérea não iria garantir os serviços de handling pelo que não poderíamos levar bagagem de porão. Mais uma vez uma dificuldade tendo em conta que viajávamos com duas crianças menores e para além disso não era isso que estava contratado. Deste modo sentíamos a pressão de ter que aceitar estas condições por receio a que o incumprimento fosse da nossa parte uma vez que a companhia estaria a disponibilizar um voo mas na realidade sem as condições mínimas e acordadas. Num espírito de boa fé, mostramos disponibilidade e com as limitações e constrangimentos impostos voltamos a fazer o nosso planeamento e organização para poder fazer a viagem, deslocamo-nos novamente para o aeroporto com tempo suficiente para tratar de todos os compromissos e necessidades e eis que pouco menos de uma hora antes da hora do voo e sem nenhuma informação adicional nos painéis do aeroporto, desloquei-me ao balcão da SATA onde uma pessoa não da companhia aérea mas sim do operador de viagens nos informa de que o voo fora novamente cancelado. Mais uma vez sem qualquer apoio ou assistência por parte da SATA. Tendo em conta que era a segunda vez consecutiva que esta situação ocorria e que o pacote de férias acordado não seria cumprido vimo-nos na obrigação de voltar para casa, mais uma vez uma viagem difícil com crianças exaustas depois de dois dias intensos e com estas complicações. Posto esta situação, a reclamação à SATA vai no sentido de que em primeiro lugar não foi prestada a assistência necessária e obrigatória nestas situações e adicionalmente exijo o pagamento de uma indemnização de acordo com os transtornos e problemas causados uma vez que para além dos problemas já relatados vejo-me neste momento privado das férias que já estavam agendadas com bastante antecedência. Considero que embora a situação possa eventualmente ser influenciada pela greve da empresa de Handling, a SATA não fez tudo o que poderia estar ao seu alcance para evitar esta situação e inclusive o transtorno aos passageiros, desde logo pelo facto de que no dia 17 já teria informação de que a greve teria lugar e deveria, ou precaver a situação ou cancelar e reagendar o voo com a antecedência possível, mas também pelo facto de que foi admitido por um funcionário que se o voo de 17 de julho não aconteceu que o de dia 18 de julho também não aconteceria, a verdade é que fosse este o caso o voo de 18 de julho não deveria ter sido agendado, obrigando as pessoas a se deslocarem novamente ao aeroporto ou então já foi feito com má fé. Pelos factos expostos e a justificação apresentada solicito com a maior brevidade possível que sejam pagas as despesas incorridas devido a esta situação com alimentação e deslocações e ainda o pagamento de uma compensação pelos danos causados e sofridos pela minha família com esta situação.

Solução pretendida

  • Reembolso: € 134,08
  • Compensação

Resposta (3)

Enviada à DECO PROTESTE a 17 agosto 2021

D. R.

Para: DECO PROTESTE

17/08/2021
Esta resposta é privada

D. R.

Para: DECO PROTESTE

17/08/2021
Esta resposta é privada

DECO PROTESTE

Para: D. R.

30/08/2021
Esta resposta é privada