voltar

Falta de higiene e segurança alimentar no talho do Pingo Doce - Sassoeiros

Caso encerrado Resolvida sem sucesso

Esta reclamação é pública

Reclamação

F. A.

Para: JERÓNIMO MARTINS SGPS, SA.

19/11/2020

Ontem, dia 18/11/2020 dirigi-me à loja do Pingo Doce na Avenida da República nº 6/5, 2780-283 em Sassoeiros. Quando já estava a terminar o meu pedido no talho, um tabuleiro utilizado para transportar e colocar a carne em exposição caiu ao chão e, sem demoras, o funcionário que me estava a atender, apanhou-o e colocou-o em cima da tábua e da faca que estavam atrás de si e que servem para partir e arranjar a carne que os clientes solicitam. Interpelei-o de imediato, disse que não estava correcto o que tinha acabado de fazer e que perante tantas opções de locais para colocar o tabuleiro, o tinha colocado em cima de um local supostamente limpo onde as carnes serão preparadas para os clientes. Respondeu-me que não tinha problema algum, pois o chão estava desinfectado. Mais uma vez lhe referi que não estava a acreditar na situação a que tinha acabado de assistir, nem sequer na sua argumentação descabida para justificar um erro sem justificação possível. Voltou a afirmar que tanto os sapatos como o chão estavam limpos, daí não ter problema algum. Recolhi o meu pedido e dirigi-me a uma das caixas onde pedi que chamassem o chefe de loja. Veio uma jovem rapariga na casa dos vinte e poucos anos chamada Daniela, a quem perguntei se era a chefe de loja, dada a tenra idade. Respondeu-me que sim, que era uma das responsáveis e relatei-lhe o sucedido. Pôs os pés pelas mãos, inicialmente não sabia bem o que dizer, mas acabou por reiterar que tanto o chão como os sapatos dos funcionários estavam higienizados e que no chão do talho também corria bastante água. Voltei a mostrar a minha indignação perante esta atitude e após alguma insistência, a colaboradora acabou por perguntar qual tinha sido a tábua e que iria pedir para a substituírem. Pediu desculpa e seguiu. Em relação à atitude do funcionário do talho, nem uma única referência. Toda a credibilidade e confiança que o Pingo Doce conquistou ao longo dos anos, caem por terra com este tipo de atitudes por parte dos seus funcionários, que não só se mostram pouco humildes em assumir os seus erros como em solucioná-los. É inaceitável que se coloque em causa a segurança alimentar dos clientes de forma tão leviana. De relembrar, que estamos em plena pandemia mundial de COVID-19. Se esta situação já seria grave em tempos ditos normais, num período novo em que lidamos diariamente com um vírus desconhecido que por si só já coloca a saúde de todos em risco e do qual todos os dias morrem milhares de pessoas, é ainda mais inqualificável.

Solução pretendida

  • Regras de segurança alimentar cumpridas