voltar

Identificação errada do incumpridor: Não pagamento taxa de portagem

Caso encerrado Resolvida com sucesso

Esta reclamação é pública

Reclamação

C. R.

Para: Brisa-Auto Estradas de Portugal SA

11/11/2020

Bom dia, Chamo-me Cláudio Reis (nif 215271491) e recebi ontem(10/11/2020) uma multa das finanças sem grande explicação do motivo. Ao ir ao portal das finanças verifiquei que se baseia num auto de notícia da Brisa que me identifica como infrator: Nº: 300000996877/2020 PROCESSO: 35492020060000166857 Gostava de perceber em que se basearam para me dar como sendo o infrator uma vez que: 1) Não sou o proprietário da 10-UU-60 / 245G / MERCEDES-BENZ / 1. 2) O Veiculo em questão foi utilizado por mim mas entregue a quem mo cedeu, à C Santos VP (no contexto de acordos entre esta empresa e a empresa Axians, onde trabalhava na altura) no dia 06/01/2020, data anterior aos factos reportados. Posso afirmar além disso que enquanto condutor nunca passei na referida portagem. Que provas tem a Brisa para concluir que fui eu o condutor que passou na portagem? O senhor Rogério Costa que escreveu a nota tem alguma foto minha dentro do veículo que como lhes disse não me pertence e já tinha sido devolvido na altura dos factos? Se sim gostava de a ver. Concluo: 1) Alguém forneceu informações erradas com dolo para fugir às suas responsabilidades. 2) A Brisa atribui responsabilidades sem validar minimamente os factos. Resta ver que me atribuem culpas sem sequer ter falado comigo e não é por desconhecimento pois tem a minha morada no processo. Pessimo procedimento que revela muita coisa sobre a vossa empresa. No acto da entrega do veiculo a 06/01/2020 foram detectados problemas que exigiram uma reparação. Tenho toda essa documentação que vai em anexo juntamente com outras que demonstram que entreguei o veiculo da referida data. Nos anexos existem os contactos das pessoas referidas. Espero esclarecimentos do porquê desta situação e que seja devolvida a minha até agora imaculada integridade fiscal. Atribuam a nota de culpa aos verdadeiros culpados e deixem os cidadãos cumpridores em paz. Para já a referida reclamação ficará no ambito privado até obter uma explicação. Cumprimentos, Cláudio Reis

Solução pretendida

  • Remoção do processo de dívida fiscal

Resposta (1)

Brisa-Auto Estradas de Portugal SA

Para: C. R.

20/11/2020

Exmos. Senhores, Pela presente, vem a Via Verde Portugal - Gestão de Sistemas Eletrónicos de Cobrança, S.A. ('Via Verde Portugal') acusar a receção de uma comunicação eletrónica através do portal www.deco.proteste.pt. Segundo informação apurada no referido portal, qualquer pessoa poderá, mediante registo no mesmo, inserir uma 'reclamação' com carácter público dirigida a um qualquer prestador de serviços, sendo que a DECO PROTESTE pode não estar envolvida conforme se infere do teor da seguinte mensagem 'Esta reclamação não foi mediada pela DECO PROTESTE nem por qualquer jurista'. Adicionalmente, e sem prejuízo do reconhecimento que a Via Verde Portugal tem pela DECO PROTESTE enquanto entidade que promove e defende os direitos dos consumidores, a Via Verde Portugal não tem como bastar-se com comunicações públicas cujo teor não é mediado pela DECO PROTESTE, vendo-se assim impossibilitada de atender ao pedido. Face ao exposto, entende a Via Verde Portugal que o meio utilizado para reclamar não é o adequado devendo os respetivos reclamantes recorrer, se for o caso, aos habituais mecanismos de atendimento ao cliente por parte da Via Verde Portugal. Com os nossos cumprimentos, Departamento de Operações Serviço de Suporte às Operações [cid:image001.jpg@01D6BF3C.C11DFFC0] www.viaverde.pt