back

Cobrança coerciva , cedência de dados ilegalmente a terceiros

Endesa Energia, S.A.

Esta reclamação é pública

Reclamação

F. V.

Para: Endesa Energia, S.A.

01/08/2020

Venho por este meio reclamar sob a empresa Endesa Energia S.A, com o qual tinha uma dívida de 1 mês de atraso de uma factura de 133.60 euros de acertos que decidiram inventar da minha conta e que já se encontra saldada. Acontece que a Endesa forneceu sem meu consentimento, (na altura de assinatura do meu contrato explicitamente não consenti a cedência de dados a terceiros) violando totalmente a RGPD, os meus dados a uma empresa de cobrança coerciva de nome Intrum de modus operandi completamente anti-ético e a qual nem sei qual o seu enquadramento legal. A empresa Intrum tem me assediado diariamente com telefonemas e mensagens constantes de mau tom na ordem das dezenas diárias e que continuam após saldada a dívida. Já tentei contactar a Intrum telefonicamente e fui atendido por um senhor extremamente mal educado , que disse que a informação é que a dívida se mantinha e que me desligou o telefone na cara. Já tentei também contactar várias vezes via e-mail a Endesa, expondo a situação, em que peço para comunicar a esta empresa terceira (Intrum) que já não tenho nenhuma dívida continuando a aguardar resposta. Já telefonicamente a Endesa nunca atende a chamada. Como disse o assédio é constante, a dívida já foi saldada e os meus dados continuam na posse desta empresa Intrum. Se a Endesa foi tão celere de em 1 mês de atraso em situação de pandemia, ceder os meus dados a uma empresa de cobrança coerciva, também devia ter a mesma celeridade para comunicar a esta suposta empresa que a dívida está paga. Exigo que emitam uma declaração de não dívida, que a comuniquem à empresa INTRUM , e que a Intrum destrua os meus dados pessoais que logo à partida não deveria ter. Exigo também um pedido de desculpas pelo transtorno de toda esta situação, que é o mínimo.

Solução pretendida

  • Exigo que emitam uma declaração de não dívida, que a comuniquem à empresa INTRUM , e que a Intrum destrua os meus dados pessoais que logo à partida não deveria ter. Exigo também um pedido de desculpas pelo transtorno de toda esta situação, que é o mínimo.