Viagem a Saidia | Hotel Meliã Saidia Beach All Inclusive Resort | voo TAP - Reclamação

Viagens ABREU, Lda


Esta reclamação é pública

  • D. M. Para Viagens ABREU, Lda

    Vinha por este meio expor alguns contratempos que encontramos durante a nossa viagem acima descrita de 21/09 a 29/09. Quando chegamos ao aeroporto de Oujda as nossas bagagens não chegaram connosco. Foram tiradas fotografias pelo telemóvel pessoal de empregados do aeroporto do nosso passaporte junto com a etiqueta da mala com a promessa de efetuarem uma reclamação. Como disse o pessoal do aeroporto bem como o representante da Abreu, não teríamos de nos preocupar com nada porque a reclamação seria feita por eles (nem nos deram hipótese de preencher qualquer tipo de formulário). Até hoje não sei o que fizeram com a fotografia do passaporte. Fomos no entanto sem reclamação feita nem bagagem para o hotel escolhido, Meliá Saidia Beach All Inclusive Resort. À chegada do hotel foi-nos dado um pequeno snack para comer mas nenhum utensílio de higiene para além do que existia no quarto (faltavam-nos itens como pasta de dentes, escova de dentes e pelo menos uns chinelos para circular no quarto). Tivemos de gastar dinheiro de forma desnecessaria neste tipo de produtos e em roupa numa loja da marina as 4h da manhã com o nosso guia em que apenas os homens poderiam ir com ele. O hotel, embora muito bem decorado, tinha muita falta de higiene. Tenho certeza que nunca limparam o quarto, nem durante a nossa estadia nem nunca até porque encontrei lixo no caixote de outros hóspedes já para não falar dos rastos de sangue deixados pela morte dos mosquitos, bancadas da casa de banho sujas, etc. E quem diz o quarto diz os espaços, a loiça, etc. No dia seguinte, Domingo, não tínhamos ainda as malas nem nenhum tipo de informação acerca delas. Chegaram no voo dessa noite. No entanto, não foram levadas até ao hotel. À conversa com outros hóspedes do hotel em situação semelhante à nossa, descobrimos que foram os hóspedes que foram levantar as malas ao aeroporto (que fica a quase 1h do hotel) em vez de terem sido levadas ao hotel perdendo pelo menos 2h do seu descanso sem necessidade. No nosso caso, isto não ocorreu porque por nossa escolha marcámos uma excursão a Oujda e o nosso guia fez um desvio para o aeroporto para verificar a situação das malas e lá estavam, arrumadas a um canto com tantas outras que não entraram no avião. Aqui, perguntámos acerca da reclamação e disseram-nos que não tinham nenhum tipo de documento nem conseguiriam fazê-lo. Ficamos na estaca zero relativamente a isto e mesmo com o nosso guia da Abreu a reclamar por nós saímos de lá sem nenhum tipo de comprovativo da reclamação. De volta ao hotel, tentámos ir ao SPA mas foi-nos sempre dado respostas controversas acerca de estar fechado. Portanto, pagámos SPA mas não usufruimos do mesmo. Os chuveiros à saída da praia estiveram sempre desligados tendo nós de tirar a areia dos pés na piscina. Na praia, a quantidade de espreguiçadeiras era reduzida e foram retirando chapeus e espreguiçadeiras logo desde 5ª feira. Quando fomos fazer praia no Sábado não tinhamos onde nos deitar senão na areia. Areia que estava cheia de lixo e fezes de camelo. Comprámos também uma visita à Fez e foi-nos garantido o pequeno-almoço antes de começarmos uma longa viagem que teria partida às 5h. Como era de esperar, o hotel não preparou o pequeno-almoço das 4h às 5h como estávamos à espera e saímos do nosso hotel com tudo incluído com a barriga vazia e sem água pelo menos até às 10h onde parámos numa estação de serviço e tivemos mais uma vez de gastar dinheiro desnecessário. Falamos desta situação com o representante da Abreu e ele disse que realmente esta situação era recorrente com este hotel. Contudo, quando fomos reclamar à receção na nossa chegada da visita, o funcionário disse que a agência não reservou nada. Não sabemos quem disse a verdade mas todos os outros hóspedes dos outros hoteis tomaram esta refeição. Outras situações constragedoras: o meu nome ficou enganado no quarto do hotel e quando efetuamos a visita a Fez também bem como o nr no quarto mesmo tendo nós escrito num papel, no hotel, alguns funcionários pediam tabaco aos hóspedes e aquando da nossa saída pedimos um sítio para tomar banho porque já tinhamos efetuado o check-out e apenas tinhamos duas hipóteses, ou iamos ao SPA que estava fechado (chuveiros com água fria) ou íamos ao que eles chamaram de quartos de cortesia em que um deles estava ocupado e o outro sujo. De citar que estes eram sempre os mesmos dois quartos que não tinham qualquer tipo de rastreio em termos de quem entrava e saía. Apenas davam os cartões aos hóspedes e nem sequer verificavam se lá estava alguém antes. No resumo, um hotel a não voltar e uma viagem a não repetir. Penso que existe muita desorganização e falta de comunicação nos representantes da Abreu em Marrocos que tem de ser colmatada bem como no hotel em questão.

    Detalhes da reclamação

    Vinha por este meio expor alguns contratempos que encontramos durante a nossa viagem acima descrita de 21/09 a 29/09. Quando chegamos ao aeroporto de Oujda as nossas bagagens não chegaram connosco. Foram tiradas fotografias pelo telemóvel pessoal de empregados do aeroporto do nosso passaporte junto com a etiqueta da mala com a promessa de efetuarem uma reclamação. Como disse o pessoal do aeroporto bem como o representante da Abreu, não teríamos de nos preocupar com nada porque a reclamação seria feita por eles (nem nos deram hipótese de preencher qualquer tipo de formulário). Até hoje não sei o que fizeram com a fotografia do passaporte. Fomos no entanto sem reclamação feita nem bagagem para o hotel escolhido, Meliá Saidia Beach All Inclusive Resort. À chegada do hotel foi-nos dado um pequeno snack para comer mas nenhum utensílio de higiene para além do que existia no quarto (faltavam-nos itens como pasta de dentes, escova de dentes e pelo menos uns chinelos para circular no quarto). Tivemos de gastar dinheiro de forma desnecessaria neste tipo de produtos e em roupa numa loja da marina as 4h da manhã com o nosso guia em que apenas os homens poderiam ir com ele. O hotel, embora muito bem decorado, tinha muita falta de higiene. Tenho certeza que nunca limparam o quarto, nem durante a nossa estadia nem nunca até porque encontrei lixo no caixote de outros hóspedes já para não falar dos rastos de sangue deixados pela morte dos mosquitos, bancadas da casa de banho sujas, etc. E quem diz o quarto diz os espaços, a loiça, etc. No dia seguinte, Domingo, não tínhamos ainda as malas nem nenhum tipo de informação acerca delas. Chegaram no voo dessa noite. No entanto, não foram levadas até ao hotel. À conversa com outros hóspedes do hotel em situação semelhante à nossa, descobrimos que foram os hóspedes que foram levantar as malas ao aeroporto (que fica a quase 1h do hotel) em vez de terem sido levadas ao hotel perdendo pelo menos 2h do seu descanso sem necessidade. No nosso caso, isto não ocorreu porque por nossa escolha marcámos uma excursão a Oujda e o nosso guia fez um desvio para o aeroporto para verificar a situação das malas e lá estavam, arrumadas a um canto com tantas outras que não entraram no avião. Aqui, perguntámos acerca da reclamação e disseram-nos que não tinham nenhum tipo de documento nem conseguiriam fazê-lo. Ficamos na estaca zero relativamente a isto e mesmo com o nosso guia da Abreu a reclamar por nós saímos de lá sem nenhum tipo de comprovativo da reclamação. De volta ao hotel, tentámos ir ao SPA mas foi-nos sempre dado respostas controversas acerca de estar fechado. Portanto, pagámos SPA mas não usufruimos do mesmo. Os chuveiros à saída da praia estiveram sempre desligados tendo nós de tirar a areia dos pés na piscina. Na praia, a quantidade de espreguiçadeiras era reduzida e foram retirando chapeus e espreguiçadeiras logo desde 5ª feira. Quando fomos fazer praia no Sábado não tinhamos onde nos deitar senão na areia. Areia que estava cheia de lixo e fezes de camelo. Comprámos também uma visita à Fez e foi-nos garantido o pequeno-almoço antes de começarmos uma longa viagem que teria partida às 5h. Como era de esperar, o hotel não preparou o pequeno-almoço das 4h às 5h como estávamos à espera e saímos do nosso hotel com tudo incluído com a barriga vazia e sem água pelo menos até às 10h onde parámos numa estação de serviço e tivemos mais uma vez de gastar dinheiro desnecessário. Falamos desta situação com o representante da Abreu e ele disse que realmente esta situação era recorrente com este hotel. Contudo, quando fomos reclamar à receção na nossa chegada da visita, o funcionário disse que a agência não reservou nada. Não sabemos quem disse a verdade mas todos os outros hóspedes dos outros hoteis tomaram esta refeição. Outras situações constragedoras: o meu nome ficou enganado no quarto do hotel e quando efetuamos a visita a Fez também bem como o nr no quarto mesmo tendo nós escrito num papel, no hotel, alguns funcionários pediam tabaco aos hóspedes e aquando da nossa saída pedimos um sítio para tomar banho porque já tinhamos efetuado o check-out e apenas tinhamos duas hipóteses, ou iamos ao SPA que estava fechado (chuveiros com água fria) ou íamos ao que eles chamaram de quartos de cortesia em que um deles estava ocupado e o outro sujo. De citar que estes eram sempre os mesmos dois quartos que não tinham qualquer tipo de rastreio em termos de quem entrava e saía. Apenas davam os cartões aos hóspedes e nem sequer verificavam se lá estava alguém antes. No resumo, um hotel a não voltar e uma viagem a não repetir. Penso que existe muita desorganização e falta de comunicação nos representantes da Abreu em Marrocos que tem de ser colmatada bem como no hotel em questão.

    Solução pretendida

    Reembolso: € 200,00

    Compensação

Precisa de apoio?

Peça ajuda aos nossos juristas

211 215 750

Dias úteis, das 9 às 18 horas