back

Equipamento defeituoso

Caso encerrado Resolvida sem sucesso

Esta reclamação é pública

Reclamação

C. M.

Para: Ariston Portugal

12/09/2019

Em finais de outubro de 2016 adquirimos um frigorífico combinado Ariston Hotpoint, com os habituais 2 anos de garantia fornecidos pela marca. O frigorífico foi comprado novo (não foi barato, mais de 400€) foi transportado pelo comerciante até a nossa residência e nunca mais foi sequer mudado de lugar de onde o instalaram. No início deste mês (ou seja 2 anos e 10 meses após a compra) sem qualquer sinal anterior de avaria o frigorífico deixou de fazer frio na parte de cima, ficando a funcionar apenas o congelador. Chamamos um técnico de bairro para dar uma opinião, que nos disse que não tinha conhecimentos sobre estes frigoríficos mais modernos pois são todos muito “blindados”, sugeriu-nos contactar diretamente a Ariston. Assim fizemos e, ao explicarmos o problema, a senhora da linha telefónica imediatamente disse ser um problema muito comum e que o melhor que fazíamos era contratar com eles uma extensão da garantia por mais 216€/ano. Disse nos que iria acionar imediatamente a tal extensão e que nos ia enviar um técnico autorizado da marca à casa para avaliar a situação. Referiu que o primeiro pagamento mensal da extensão da garantia só aconteceria após o parecer do técnico. Nem sequer nos deu hipótese de escolher a empresa, para o seguro ter efeito (sim, porque isso que foi proposto nada mais é do que um seguro) teria de ser um técnico enviado por eles. Assim aconteceu e quando o técnico chegou em casa fez milhares de fotos do frigorífico, justificando que a marca precisava de provas de que não havia danos internos ou externos no eletrodoméstico. Não havia. Diagnóstico final antes do técnico ir embora: fuga de gás interna. Mesmo tendo questionado, não nos foi dada qualquer explicação plausível do porque isto aconteceu, dado que é um equipamento novo que nunca nem sequer foi mudado de lugar, não sofreu nenhum embate, não apresenta qualquer tipo de dano interno ou externo. Perguntamos quais seriam os próximos passos e o técnico disse que se no dia seguinte não fossemos contactados pela empresa Irmãos Silva Pais LDA (a qual ele pertencia) que deveríamos contactar. Claro que não nos contactaram e claro que tivemos de ser nós a contactar. Diagnóstico definitivo: fuga de gás interna sem reparação possível porque o sistema é todo “blindado” e não é possível perceber a origem da fuga. Perguntamos como poderíamos então dar seguimento à questão da extensão da garantia. A resposta que obtivemos foi que nestes casos em que o eletrodoméstico não tem reparação o seguro não pode ser acionado… mas que eles tinham lá um frigorífico a excelente preço para os clientes preferenciais e que poderia ser adquirido naquele mesmo momento. Desligamos e voltamos a contactar diretamente a Ariston Hotpoint. A senhora da linha telefónica confirmou que a extensão não funcionaria para esta situação e tranquilizou-nos dizendo que assim ia pedir o cancelamento da extensão, cujo primeiro pagamento só aconteceria daqui a 15 dias. E no fim disse: “Mas eles vos propuseram um frigorífico novo por um valor especial, não foi?”. O que sentimos foi uma grande sensação de impotência e engano. O sistema está todo viciado. As marcas fazem produtos que só duram o tempo suficiente para ultrapassar a garantia, as avarias acontecem em sistemas “blindados” que não permitem reparações e as empresas que fazem as assistências autorizadas ganham dinheiro vendendo frigoríficos a preços especiais aos crédulos consumidores que compraram um frigorífico novo, achando que este duraria pelo menos 10 anos! Um engano.

Solução pretendida

  • Troca