Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pela PROTESTE INVESTE. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.
1.º MÊS GRATUITO
Conselhos independentes de investimento

Reino Unido: travessia do deserto

Data da publicação: 10/08/2017

As últimas estatísticas confirmam as dificuldades económicas do Reino Unido.

 

O dinamismo que pautou os meses após a votação a favor do Brexit chegou ao fim e a economia britânica anda a marcar passo. No segundo trimestre de 2017, o PIB deverá ter crescido apenas 0,3%. À luz dos últimos números publicados, este fraco desempenho parece confirmar-se e ser generalizado a todos os setores económicos.

 

No segundo trimestre, a produção industrial caiu 0,4%, com particular ênfase para a diminuição de 2,2% na produção de equipamento de transporte. O setor automóvel é um dos que tem mais a perder com a saída do mercado único europeu. Os fabricantes estão a restringir as atividades enquanto aguardam o resultado das negociações do Brexit. Por seu turno, a incerteza também penaliza o imobiliário e o setor da construção caiu 1,3% em comparação com os primeiros três meses do ano.

 

A nível do comércio externo, o saldo deteriorou-se acentuadamente em junho. O défice comercial atingiu 4,6 mil milhões de libras (2,5 mil milhões em maio) devido à quebra nas exportações (-0,7%) em conjunção com um aumento das importações (+3,3%), as quais atingiram um máximo histórico. A queda da libra fez disparar a fatura dos bens importados.

 

As negociações entre o Reino Unido e a União Europeia serão difíceis, pelo que as incógnitas em torno do Brexit continuarão a penalizar a atividade económica nos próximos trimestres.

Conteúdo reservado para subscritores X

Vantagens exclusivas

  • Conselhos isentos
  • Avaliação de produtos financeiros
  • Carteiras de ações e de fundos

"Sigo os conselhos da Proteste Investe e, este ano, estou a ter uma rentabilidade de 5% na minha carteira de investimento."