Notícias
Brasil: recuperação lenta Há 6 meses - terça-feira, 6 de março de 2018
Na reta final de 2017, e pelo quarto trimestre consecutivo, a atividade económica registou um acréscimo.

Apesar dos resultados positivos, o aumento do PIB brasileiro foi modesto no trimestre (+0,1%) e dececionou. Em 2017, após dois anos de recessão, o PIB cresceu, mas apenas 1%. A saída da crise foi possibilitada pelo consumo interno, que cresceu 1% após uma queda de 4,3% em 2016. 

A boa situação internacional também impulsionou as exportações (+5,2%). No entanto, o investimento continuou deprimido (-1,8%) e só quando se inverter essa tendência é que o Brasil poderá atingir um crescimento elevado. 

Com a eleição presidencial em outubro, cujo resultado é particularmente incerto, não é de esperar uma forte recuperação no investimento este ano. Também não antecipamos uma recaída para a recessão, mas o crescimento continuará modesto e não vai acelerar antes de 2019. 

Por enquanto, permanecemos afastados da bolsa de São Paulo, mas dedicamos uma pequena parte das nossas carteiras aos fundos de obrigações de dívida pública em reais brasileiros.

Partilhe este artigo