Notícias
Rui Ribeiro

Analista financeiro

Semana em bolsa: cautela e caldos de galinha

Há 29 dias - segunda-feira, 20 de maio de 2019
Rui Ribeiro

Analista financeiro

Apesar da recuperação de algumas bolsas, os investidores continuam a mostrar-se cautelosos e mais virados para investimentos de baixo risco.

Numa semana em que as bolsas não fecharam com uma tendência claramente definida, o S&P 500, que integra as 500 maiores empresas americanas, desvalorizou 0,8%, ao passo que o Stoxx Europe 50 ganhou 1,9%, graças à divulgação de alguns bons indicadores económicos.

O sentimento dos mercados, que tinha sido prejudicado pela escalada da tensão na guerra comercial entre os Estados Unidos e a China, melhorou um pouco depois de Donald Trump ter suavizado o discurso e ter anunciado uma reunião com o presidente chinês para o final de junho. 

Contudo, até lá, muito pode ainda acontecer, até porque o presidente americano muda muito rapidamente de posição. Entretanto, os Estados Unidos anunciaram também que planeiam adiar a introdução de direitos alfandegários sobre as importações de carros europeus.

Apesar destas boas notícias, os investidores continuam muito cautelosos, como prova o declínio das taxas de juro de mercado da dívida a 10 anos. A conjuntura de abrandamento económico e o arrastar do clima de tensões comerciais levam os investidores a privilegiar investimentos de baixo risco, como as obrigações americanas mais sólidas.

Lisboa não escapou às quedas

A bolsa de Lisboa não acompanhou a recuperação de algumas das suas congéneres mundiais e fechou a semana com uma desvalorização de 0,9%, o que reduziu os ganhos acumulados pelo índice PSI-20 desde o início do ano para 8,2%. 

A época de resultados já está a chegar ao fim, mas a semana ainda foi marcada pela divulgação dos resultados trimestrais das empresas, com destaque para a EDP (-1%), que divulgou uma queda de 39% dos lucros no primeiro trimestre, um valor um pouco pior do que era esperado. Por sua vez, os resultados da Sonae, apesar de terem crescido 6,5%, também não entusiasmaram, com o título a cair 3,7% na semana.

Pela positiva, destaque para a Semapa (-1,8%), cujos resultados surpreenderam, com os lucros a subirem 46% face a igual período de 2018, devido sobretudo ao bom desempenho do negócio dos cimentos em Portugal. 

Nota final para a Sonae Capital (+0,6%), que anunciou uma redução de 36% dos seus prejuízos trimestrais.

Petrolíferas em alta

Pela positiva, destaque para o ganho de 1,3% das empresas petrolíferas, que beneficiaram da recuperação do preço do barril de petróleo devido ao cenário de tensões no Médio Oriente. Uma escalada da violência pesará no aprovisionamento do mercado de ouro negro.

Pelo contrário, o setor do aço esteve sob pressão, com a Aperam (-4,4%) e a ArcelorMittal (-10%) a serem penalizadas pelo clima de tensões comerciais. Pelas mesmas razões, as empresas de semicondutores desvalorizaram em média 3,9%.

 semana em bolsa 20 maio 2019

Partilhe este artigo