Notícias

Breves: Ahold Delhaize, Barclays, Blackrock, Novartis, Tesla, UBS

Há 8 dias - quinta-feira, 11 de abril de 2019
Ações em destaque esta semana: Ahold Delhaize, Barclays, Blackrock, Novartis, Tesla, UBS.

Ahold Delhaize

A Ahold Delhaize que resultou da fusão entre a belga Delhaize e a holandesa Ahold sofreu um pouco com nova investida da Amazon, que anunciou ir baixar os preços no mercado norte-americano em 20%, em média. O impacto não deve ser subestimado, mas a ação continua atrativa.

Barclays Bank

Continua a pressão do fundo ativista Sherborne (detém 5,5% do capital do Barclays), que pretende que o banco tome mais medidas para melhorar a rentabilidade da banca de investimento. Assim sendo, a administração procura dar um novo alento a esta área de negócios: o CEO assumiu diretamente a liderança e demitiu a atual direção. Além disso, vai ser reorganizada, suprimindo níveis hierárquicos excessivos. 

A direção reafirma as suas ambições de se tornar novamente relevante a nível mundial, algo difícil dado a forte dominância dos bancos americanos como o JP Morgan ou a Goldman Sachs. A ameaça do Brexit, a outro nível, também desperta inquietações.

Blackrock

A gestora de fundos Blackrock está a reorganizar as suas equipas de direção para ir em busca de um maior crescimento dos lucros, após vários anos de grande dinamismo. Mas os resultados de 2018 mostraram dificuldades em atrair novos montantes sob gestão. O grupo também quer dar mais peso aos investimentos alternativos (imóveis, hedge funds, ...) como fonte alternativa de receitas. Tarefa ambiciosa.

Novartis

A Novartis separou-se da sua divisão oftalmológica Alcon. A 9 de abril, os acionistas da Novartis vão receber uma ação da Alcon por cada 5 ações Novartis (cotadas na Suíça) ou ADR (cotado em Nova Iorque) detidas. Não haverá fracionamento de ações, uma quantia equivalente a qualquer saldo remanescente será paga em dinheiro. Após receber as ações da Alcon, pode conservá-las durante os primeiros dias. Vamos avaliar a Alcon e daremos o nosso conselho.

Tesla

A Tesla anunciou que as entregas de veículos ficaram muito abaixo do que era esperado, no 1.º trimestre de 2019, o que levantou receios relativamente às vendas dos próximos meses. 

A empresa mantém as suas metas para as entregas anuais de 2019, mas considerando o histórico da Tesla de desiludir as expectativas, em termos de cumprimento de prazos, pouca confiança inspira aos investidores. Os resultados do 1.º trimestre serão negativamente impactados. 

UBS

A UBS está a estudar a evolução do seu negócio de gestão de ativos (resultado bruto de 2018: 451 milhões de dólares). Várias ideias estão sobre a mesa, como uma venda (total ou parcial) ou uma fusão com terceiros, seguida de uma colocação em bolsa através de oferta pública. 

A UBS poderia assim concentrar-se na gestão de fortunas (resultado bruto de 2018: 4 mil milhões de dólares. Esperamos mais detalhes para concluir sobre o interesse de tal operação, num contexto em que o grupo enfrenta um aumento dos custos na gestão de fortunas e da volatilidade nas atividades de mercado. A cotação foi excessivamente castigada.

 

Partilhe este artigo