Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pela PROTESTE INVESTE. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.
1.º MÊS GRATUITO
Conselhos independentes de investimento

Investimento em imobiliário: a bolha (ainda) não vai rebentar

Data da publicação: 18/05/2017

Estamos perante uma bolha imobiliária semelhante à de 2007? Talvez não. Há 10 anos, a situação era diferente.

Depois da última bolha imobiliária ter rebentado no final de 2007, os preços das habitações têm vindo a aproximar-se dos máximos dessa altura. Mas ainda há margem para o valor das casas aumentar e a situação é diferente da que vivemos há 10 anos.

 

Em 2007, o principal problema da crise no imobiliário teve origem nos EUA, com a falha de pagamento das hipotecas por parte dos particulares e a incapacidade do sistema financeiro em acomodar essa falta.

 

Na altura, um dos principais estímulos para resolver a situação foi reduzir de forma drástica as taxas de juro de referência juntamente com uma injeção de capital na economia e no próprio sistema financeiro.

 

Desde 2009, de uma forma geral, os países têm-se debatido com planos de contenção de despesa e os bancos com planos de recuperação dos seus balanços, motivo pelo qual o investimento no setor e a concessão de crédito têm sido mais ponderados. Por outro lado, os preços têm sido muito influenciados pela lei da oferta e da procura.

 

Assim, mas sem arriscar qualquer tipo de futurologia, não acreditamos que a bolha esteja para rebentar nos próximos tempos e o investimento em imobiliário pode ser visto como complemento a uma carteira diversificada.

 

Conteúdo reservado para subscritores X

Vantagens exclusivas

  • Conselhos isentos
  • Avaliação de produtos financeiros
  • Carteiras de ações e de fundos

"Sigo os conselhos da Proteste Investe e, este ano, estou a ter uma rentabilidade de 5% na minha carteira de investimento."