Este website utiliza cookies que facilitam a navegação, o registo e a recolha de dados estatísticos.
A informação armazenada nos cookies é utilizada exclusivamente pela PROTESTE INVESTE. Ao navegar com os cookies ativos consente a sua utilização.
1.º MÊS GRATUITO
Conselhos independentes de investimento

BCP emite obrigações hipotecárias

Data da publicação: 24/05/2017

O BCP procurou financiamento no mercado através das obrigações hipotecárias. A emissão de títulos com maturidade em 2022 (cinco anos) foi de mil milhões de euros.

O BCP financiou-se no mercado em mil milhões de euros através de obrigações hipotecárias a cinco anos. Esta emissão faz parte da diversificação das fontes de financiamento, previstas no Plano de Liquidez para 2016 do banco. Estas obrigações vencem a 31 de maio de 2022 e serão transacionadas na bolsa irlandesa, estando associado um cupão anual fixo.

 

O que são obrigações hipotecárias?

As obrigações hipotecárias são títulos de dívida que têm como garantia carteiras de crédito à habitação. Revertem para os detentores desses títulos caso exista algum incumprimento. São ainda um dos instrumentos que o Banco Central Europeu compra ao abrigo do programa alargado de compra de ativos.

 

Qual o risco?

Este tipo de títulos tem menos risco do que as obrigações sem garantias, o que se reflete nos ratings e nos custos das emissões. Por exemplo, os títulos hipotecários que estão a ser emitidos pelo BCP têm ratings de grau de investimento.

 

De acordo com informação disponibilizada no relatório e contas do banco, a Moody’s tem uma notação de A3 para estes títulos, a DBRS de A(low) e a Fitch de BBB-. A título de comparação, Portugal tem uma notação inferior, na Moody’s (Ba1) e na DBRS (BBB low) mas superior na Fitch (BB+), todas com denominação de “lixo”.

 

Quais as garantias para quem investe?

A principal garantia são as carteiras de crédito à habitação da instituição bancária. No entanto, o valor da carteira de crédito hipotecário, apresentada no relatório e contas do banco, tem vindo a diminuir nos últimos anos. De 2015 para 2016 diminuiu 4,2% representando ainda assim 24 mil milhões de euros.

 

Mas, por outro lado, a lei dá alguma garantia adicional ao definir uma preferência a titulares deste tipo de obrigações sobre os créditos hipotecários a eles anexos sobre outros credores para efeitos de reembolso do capital e recebimento dos juros correspondentes às obrigações hipotecárias. Para além deste privilégio, podem ser utilizados como garantia a estas obrigações os seguintes ativos:

1) Depósitos, no Banco de Portugal, de moeda ou títulos elegíveis no âmbito das operações de crédito do Eurosistema;

2) Depósitos à ordem ou a prazo constituídos junto de instituições de crédito com notação de risco igual ou superior a «A-» ou equivalente;

3) Outros ativos que preencham simultaneamente requisitos de baixo risco e elevada liquidez, a definir por aviso do Banco de Portugal.

 

Qual a rentabilidade?

Não é a primeira vez que o BCP lança estas obrigações hipotecárias, sendo que por norma cada obrigação tem um valor nominal entre 50 e 100 mil euros. O quadro seguinte apresenta as obrigações existentes que já pagaram cupão este ano e o valor do último juro mensal que pagaram.

 

Esta emissão terá uma taxa de juro de 0,75% ao ano, de acordo com o comunicado do banco. Ainda que esta emissão tenha sido colocada apenas junto de institucionais, existem alternativas de investimento no setor imobiliário mais interessantes e que podem compor esta fatia da sua carteira.

Conteúdo reservado para subscritores X

Vantagens exclusivas

  • Conselhos isentos
  • Avaliação de produtos financeiros
  • Carteiras de ações e de fundos

"Sigo os conselhos da Proteste Investe e, este ano, estou a ter uma rentabilidade de 5% na minha carteira de investimento."